ALERTA

1 notificações

Temporais no Rio Grande do Sul

13/02/2017 às 11:11
por Josélia Pegorim

Atualizado 13/02/2017 às 15:18

Oferecimento
Japira (PR): mais de 100 mm em 12h

Temporais no Rio Grande do Sul

A área de baixa pressão atmosférica que está entre o Rio Grande do Sul, o Uruguai e a Argentina facilita a formação de nuvens carregadas na fronteira gaúcha com o Uruguai. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 46 mm de chuva em Santana do Livramento em apenas 4 horas, entre 9h e 13h. Em Dom Pedrito, também na fronteira uruguaia, foram 36 mm neste período.

 

 

 

Mais de 100mm no PR em 12h

A chuva não deu trégua desde a noite do domingo em Japira, no norte do Paraná. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 108,8 mm acumulados em apenas 12 horas, entre 21h do dia 12 e 9h do dia 13 de fevereiro, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Às 10 horas ainda chovia na região.

Outras regiões do Paraná também tiveram chuva volumosa. Entre 9h do dia 12 e 9h de 13 de fevereiro, o INMET registrou 59,8 mm em Diamante do Norte, 48,0 mm em Inácio Martins, 41,4 mm em Icaraíma e 33,0 mm em São Mateus do Sul.

 

 

Além do Paraná, áreas de Santa Catarina também voltaram a receber chuvas volumosas. Em Florianópolis, o INMET registrou 37,4 mm entre 9h do dia 12 e 9h de 13 de fevereiro, mas quase toda a chuva, 30,0 mm caiu em apenas 1 hora. Em Major Vieira também choveu forte acumulando 68,0 mm neste período.

Embora quase todo o Rio Grande do Sul tenha amanhecido esta segunda-feira sem chuva, o risco de chuva forte também existe para este estado no decorrer do dia.

Uma forte área de baixa pressão atmosférica localizada entre o Rio Grande do Sul, o Uruguai e a Argentina, além do excesso de calor e de umidade no ar sobre o Sul do Brasil é responsável pela formação das áreas de instabilidade que já provocaram chuva forte no fim de semana.

Esta baixa pressão só deve sair do continente durante a quarta-feira, deixando então de ser o gerador para as áreas de instabilidade. Assim, no decorrer desta segunda-feira estas áreas de instabilidade continuam a se formar sobre o Sul espalhando nuvens carregadas sobre o três estado.

 

Cruz Alta também volta a ter pancadas de chuva esta semana

 

 

 

Chuva forte e ventania

A baixa pressão ajuda a formar as nuvens carregadas e também a aumentar a velocidade do vento, mesmo sem estar chovendo. As pancadas de chuva podem ser fortes, com raios e rajadas de vento de 60 km/h a 90 km/h, na maior parte das áreas. Em locais montanhosos, as rajadas podem alcançar velocidade da ordem de 100 km/h. Na região do Morro da Igreja, em Bom Jardim da Serra, o Instituto Nacional de Meteorologia começou a registrar rajadas de 90 km/h às 3h que aumentaram para cerca de 100 km/h. Entre 5h e 8h foram medidas 3 rajadas em torno de 100 km/h. A mais intensa alcançou 101 km/h às 6h.

Os ventos fortes podem ocorrer nos três estados.

CIDADES RELACIONADAS

Florianópolis - SC

19°
min

27°
max

8mm / 90%