São Paulo registra maior chuva em 24h para abril em 74 anos - balanço do temporal de 6 e 7 de abril

08/04/2017 às 00:01
por Josélia Pegorim

Atualizado 02/05/2017 às 21:44

Oferecimento
Volume acumulado em 7 dias supera a média

Nunca choveu tanto em São Paulo em abril, como no temporal que ocorreu em parte dos dias 6 e 7 de abril de 2017. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), entre 9h do dia 6 e 9h de 7 de abril choveu 82,1 mm na região do Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo. Em nota oficial divulgada para a imprensa, o INMET informou que este foi o maior volume acumulado em 24 horas em um mês de abril desde 1943, início das medições meteorológicas regulares no Mirante. Um recorde de 74 anos. A média histórica para a abril é de 80,2 mm.

O recorde anterior de maior chuva em 24 horas para abril era de 77,9 mm ocorridos em 25 de abril de 1991. O recorde de abril mais chuvoso é o de 1976, quando o Mirante acumulou 204,9 mm.

 

 

Maior chuva em 24h no BR

Entre 9h do dia 6 e 9h de 7 de abril choveu 82,1 mm na região do Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo, e 80,0mm em Barueri, cidade da Grande São Paulo. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia estes foram os maiores volumes de chuva que caíram sobre o Brasil neste período.

 

 

Chuva supera a média

Com a tempestade verificada entre os dias 6 e 7, abril de 2017 e somando a chuva de 18,0 mm ocorrida entre às 9h e às 15h do dia 7, o mês de abril de 2017 em São Paulo acumula 105,7 mm em 7 dias, valor que já supera a média histórica em 32% . Abril de 2017 já está sendo completamente diferente do ano passado, quando choveu apenas 2,4 mm nos 30 dias do mês.

A chuva intensa sobre Grande São Paulo e também no litoral e pelo interior foi provocada pela passagem de uma frente fria fria pelo litoral paulista. A circulação de ventos em diversos níveis da atmosfera colaborou para injetar muita umidade sobre São Paulo, o que facilitou a formação de nuvens densas, que provocaram muita chuva.

 

O vídeo mostra a chuva intensa na região da avenida Paulista, em São Paulo, na noite de 6 de abril de 2017. As imagens são de Rogério Alves Felipe.

 

 

 

 

Chuva em três vezes

Entre os dias 6 e 7 de abril de 2017 choveu mais de 100 mm em 24h, em várias áreas da cidade de São Paulo e em municípios do Grande ABCD, o que representa mais chuva do que o normal para todo o mês de abril. Mas essa chuvarada pode ser divida em três eventos com intensidade bem diferentes: madrugada do dia 6, fim de tarde do dia 6 e fim da noite do dia 6 e madrugada do dia 7 de abril.

 

 

 

 

Evento 1: chuva fraca a moderada

A chuva da madrugada e do começo da manhã de 6 de abril foi fraca a moderada e sem raios.

 

 

 

 

Evento 2: chuva moderada a forte

A chuva do fim da tarde do dia 6 veio com moderada a forte intensidade e com alguns raios.

 

 

 

 

Evento 3: chuva forte a muito forte

A partir das 21 horas de 6 de abril, a chuva veio com muita força e muitos raios sobre a Grande São Paulo e se prolongou muito forte até o começo da madrugada do dia 7 de abril. Da metade para o fim da madrugada de 7 de abril choveu de forma moderada a fraca. A chuva mais intensa caiu entre 22h e meia-noite do dia 6 de abril.

 

 

 

 

Comparações

Em várias áreas da cidade os volumes que caíram entre 22h e 23h em geral superaram toda a chuva acumulada em 24h, entre 21h da quarta, 5, e 21h da quinta, 6 de abril. O CEMADEN - Centro Nacional de Monitoramento e Desastres Naturais - registrou, em média, de 30 mm a 50 mm em 1 hora em várias áreas do Grande ABC, entre 22h e 23h.

 

 

 

 

Em muitas áreas da capital, a chuva que caiu em 2 horas, entre 22h e meia-noite do dia 6 de abril representou pelo menos a metade de toda a chuva acumulada em 24h, entre 9h do dia 6 e 9h do dia 7 de abril.

 

 

 

 

 

Transbordamento de rios

O grande volume de chuva que caiu em poucas horas sobre a Grande São Paulo, e de forma generalizada, fez com que córregos e rios transbordassem, o que não é comum em abril. Grandes áreas ficaram alagadas na capital e em municípios do Grande ABC. A água deixou carros quase submersos, destruiu pontes e o asfaltamento de ruas.

Confira os rios e córregos que transbordaram segundo o CGE

Rio Tietê (Ponte do Piqueri) em São Paulo

Rio Tietê (Barragem Móvel Montante) em São Paulo

Rio Tietê (Barragem Móvel Jusante) em São Paulo

Córrego do Oratório (altura da Av. Marginal do Oratório), zona leste de São Paulo

Rio Verde (rua Cunha Porã), zona leste de São Paulo

Córrego Mandaqui (rua Zilda), zona norte de São Paulo

Ribeirão Verde (av. Edgar Facó) zona norte de São Paulo

Córrego Perus (praça Inácio Dias) zona norte de São Paulo

Córrego Aricanduva (altura do Shopping Aricanduva e na av. Itaquera), zona leste de São Paulo

Córrego Ipiranga (praça Leonor Kaupa), zona sudeste de São Paulo

 

 

 

 

Alagamentos

O CGE - Centro de Gerenciamento de Emergências registrou um total de 44 pontos alagados na cidade de São Paulo.

 

 

 

Raios

Entre 19h e 21h de 6 de abril de 2017, 58 raios foram detectados sobre a cidade de São Paulo, sendo que 13 chegaram ao solo, pelos registros da rede de detecção de descargas elétricas atmosféricas EarthNetworks-Climatempo.

A chuva pesada que caiu depois das 21 horas também veio com raios. Entre 18h do dia 6 e 1h da madrugada de 7 de abril de 2017 foram detectados 1063 raios sobre a Grande São Paulo, sendo que 821 foram de nuvem para nuvem e 242 de nuvem para o solo.

Apenas sobre a cidade de São Paulo foram detectados 88 raios, sendo que 71 foram entre nuvens e 17 raios entre nuvem e solo.

CIDADES RELACIONADAS

São Paulo - SP


min

13°
max

0mm / 0%