Tempo segue instável no Grande Rio

20/06/2017 às 19:46
por Josélia Pegorim

Atualizado 21/06/2017 às 03:13

Oferecimento
Volume de chuva é raro em junho

O deslocamento de uma frente fria pelo litoral do Rio De Janeiro provoca mais chuva sobre o Grande Rio entre a noite da terça, 20, e a madrugada da quarta-fera, 21 de junho. A chuva ainda é volumosa e suficiente para causar novos alagamentos.

 

 

A chuva persiste sobre o Grande Rio e deve prosseguir pela madrugada da quarta-feira, 21 de junho, ainda com risco de chuva de moderada a forte intensidade em algumas horas em várias áreas da capital e do Grande Rio.

 

Sem raios

Apesar do grande volume de chuva, as nuvens que passam sobre o Grande Rio não provocam raios. 

As imagens de satélite mostram o deslocamento da densa nebulosidade da frente fria que avançou do litoral de São Paulo para o litoral do Rio de Janeiro.

 

 

 

 

Acompanhe a chuva sobre o Grande Rio pelo Radar RJ - radar do Sumaré - Alerta Rio

 

Tijuca acumula quase 290 mm em 24h

Em 24 horas, várias áreas do Grande Rio receberam mais de 100 mm de chuva. Na Tijuca, o CEMADEN - Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais - registrou 290 mm entre 21h40 do dia 19 e 21h40 do dia 20 de junho. Volumes de chuva de 100 mm ou mais em 24 horas são considerados tecnicamente extremos em qualquer lugar, com alto risco de causar alagamentos e sérios danos materiais em praticamente todos os centros urbanos. Mas são também difíceis de prever e com baixa probabilidade de ocorrência no Rio de Janeiro no mês de junho. As frentes frias de inverno normalmente não provocam chuva tão volumosa no Grande Rio.

 

Chuva rara em junho

Entre 23h50 do dia 19 e 23h50 do dia 20 de junho choveu 244,6 mm no Alto da Boa Vista, pela medição do Alerta Rio. No histórico do Alerta Rio, pelo menos desde o ano 2000, só constam dois eventos de chuva acima de 90 mm em 1 hora no mês de junho. Não há registro de volumes acima de 200 mm em 24 horas em junho, o que mostra como a chuva que ocorreu em junho de 2017 foi um evento raro. Volumes de chuva como estes ocorrem em geral nos meses de verão.

 

 

 

 

A tabela mostra os volumes de chuva acima de 100 mm em 24 horas, entre 21h40 do dia 19 e 21h40 do dia 20 de junho registrados pelo CEMADEN - Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais. Estes totais são raros em junho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Além da circulação de ventos favorável para a formação e manutenção das nuvens de chuva,  o relevo particular da cidade do Rio de Janeiro também tem um papel muito importante na formação da nebulosidade.

No decorrer desta quarta-feira, a circulação de ventos sobre o Grande Rio muda e a chuva vai diminuindo. O vento em superfície ronda para a direção sudeste, que também é um vento marítimo, mas que não leva tanta umidade para o Grande Rio como o vento de sul e de sudoeste. Em níveis médios da atmosfera, a circulação ciclônica se afasta do Grande Rio, o que também vai colaborar para a redução da chuva.

 

 

Chuva diminui nesta 4ª feira

A previsão é de que a chuva diminua durante a manhã da quarta-feira sobre o Grande Rio, mas ainda podendo cair com moderada intensidade no começo da manhã. Até o fim da manhã, a chuva já deve enfraquecer bastante. O dia segue com predomínio de céu nublado e ainda com possibilidade de chuva leve à tarde e à noite. A temperatura fica amena o dia todo por causa do tempo chuvoso e da presença de ar frio de origem polar.

A passagem desta frente fria pelo litoral do Rio de Janeiro provoca chuva nesta quarta-feira em todas as regiões fluminenses. O interior terá apenas chuva leve e garoa. A chuva mais persistente cai pelo litoral. O declínio da temperatura ocorre de forma generalizada. As cidades serranas passam o primeiro dia do inverno de 2017 com céu nublado e frio.

A umidade e a nebulosidade diminuem durante a quinta-feira, o sol reaparece por quase todo o estado do Rio de Janeiro a e temperatura entra em elevação, mas ainda não faz calor.

 

Primeiro fim de semana do inverno

Sol e tempo seco devem predominar no estado do Rio de Janeiro na sexta-feira e no primeiro fim de semana do inverno. Ainda pode chover no litoral norte fluminense. A influência do ar polar diminui, mas mesmo assim, a temperatura fica amena à noite e no começo da manhã.

O inverno de 2017 começa à 1h24 do dia 21 de junho e termina às 17h02 do dia 22 de setembro.

 

Volumes de chuva

Em Niterói, na região das praias de Piratininga e de Itaipu choveu de 52 mm a 57 mm entre 18h10 e 19h10, pela medição do CEMADEN - Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais - Centro Nacional de Monitoramento e Desastres Naturais. Na cidade do Rio, no mesmo período choveu cerca de 43 mm na região de Usina e da Tijuca.

O Alerta Rio -Prefeitura do Rio de Janeiro registrou cerca de 34 mm em apenas 1 hora, entre 17h e 18h, no Jardim Botânico. Em 4 horas, entre 14h e 18h, foram registrados cerca de 45 mm em Laranjeiras, 37 mm na Rocinha e 28 mm no Alto da Boa Vista.

 

Todos estes volumes são bastante elevados para esta época do ano e não eram esperados. No período de 24 horas, entre 19 horas do dia 19 e 19 horas do dia 20 de junho, o CEMADEN registrou 236 mm em áreas do bairro da Tijuca, 195 mm em Usina, 147 mm no Andaraí, 121 mm em Mangaratiba, 115 mm na Estrada Pedra Bonita,

A região de Angra dos Reis e de Paraty também registraram chuva muito volumosa neste mesmo período. Em Angra dos Reis, segundo o CEMADEN foram 212 mm na praia das Goiaba, 117mm no Parque Pereque e 109 na praia Brava . Em Paraty choveu 104 mm na BR 101 km 588

CIDADES RELACIONADAS

São Paulo - SP

11°
min

20°
max

0mm / 0%

Boa Vista - RR

23°
min

32°
max

8mm / 90%