Região Centro-Oeste - tendência climática para a primavera 2018

21/09/2018 às 11:18
por Josélia Pegorim

Atualizado 21/09/2018 às 12:24

Oferecimento
Entenda como aquecimento do Pacífico Equatorial vai influenciar a chuva e a temperatura da estação

A primavera de 2018 no Hemisfério Sul começa oficialmente no dia 22 de setembro, às 22h54min, pelo horário de Brasília, e vai até 21 de dezembro, às 19h23, sem considerar o horário brasileiro de verão.

 

 

Estação de muito calor no Centro-Oeste

Normalmente o Centro-Oeste já é bastante quente na primavera e valores extremos de temperatura, acima dos 40°C, são comuns em Mato Grosso, Goiás e em Mato Grosso do Sul. É muito comum que os recordes de calor do ano sejam estabelecidos em dias de primavera.

 

Retorno da chuva

A chuva da primavera é muito aguardada, pois é ela que começa a molhar a terra depois da longa estiagem do inverno, permitindo a preparação do solo para o plantio na nova safra de verão.

A chuva na Região Centro-Oeste é muito diferenciada ao longo do ano. Em anos normais, a maior quantidade de precipitação ocorre no fim da primavera e nos meses de verão. O outono e especialmente o inverno são estações de seca e os eventos de chuva são raros.

 

 

Primavera 2018

A primavera de 2018 no Centro-Oeste terá influência do aquecimento do oceano Pacífico Equatorial, na altura da costa do Peru. A estação deve terminar com um El Niño estabelecido e que vai marcar o verão 2018/2019. Este fenômeno acentuada o calor e a irregularidade da chuva sobre a Região.

O ar úmido se espalhou sobre o Centro-Oeste na primeira quinzena de setembro e as pancadas de chuva voltaram a ocorrer em muitas áreas, até com forte intensidade. Mas o processo de formação do El Niño já terá influência na forma como a chuva vai o ocorrer durante a primavera.

 

 

 

 

 

Outubro

Será um mês quente, com vários dias de calor intenso. As pancadas de chuva ocorrem principalmente à tarde e em parte da noite e devem ser mais frequentes que em setembro. Porém as pancadas caem de forma irregularidade e mal distribuídas, o que dará grande diferença de volume de um lugar para outro e de um dia para outro. As áreas ao sul de Mato Grosso do Sul devem receber mais chuva do que a média.

 

Novembro

A chuva aumenta em relação ao mês anterior e fica mais frequente sobre a Região, mas a irregularidade espacial continua marcante. A chuva é mal distribuída, o que vai fazer com que, mesmo com temporais, muitas áreas do Centro-Oeste não recebam a chuva com frequência. O volume total no fim do mês deve ficar abaixo da média histórica.

O sul de Mato Grosso do Sul novamente será a região que deve receber a chuva mais regular terminando novembro com mais chuva do que a média.

As pancadas de chuva ajudam a regular o calor intenso das tardes, o que vai ajudar a manter a temperatura próxima da média histórica.

 

Dezembro

A irregularidade na distribuição da chuva continua em dezembro. A chuva cai em forma de pancadas, com alguns temporais que são comuns nesta época, mas não há expectativa de chuva generalizada, em grandes áreas. As médias de chuva históricas são maiores do que as de dezembro, mesmo assim, a maioria das áreas do Centro-Oeste deve terminar o mês com acumulados de chuva abaixo da média. No norte de Mato Grosso e no sul de Mato Grosso do Sul pode chover um pouco mais do que média.

A tendência é que faça um pouco mais de calor do que o normal em toda a Região.

 

Confira a tendência para a primavera em todo o Brasil

CIDADES RELACIONADAS

Brasília - DF

11°
min

27°
max

0mm / 0%