Balanço parcial da chuva de outubro das capitais

25/10/2018 às 22:12
por Josélia Pegorim

Oferecimento
Curitiba é a capital com maior volume de precipitação acumulado até o dia 25

Faltando a chuva de seis dias para fechar outubro, a maioria das capitais brasileiras tem pouca chance de recuperar o que não choveu ao longo do mês. Até 9 horas do dia 25 de outubro, apenas 4 das 27 capitais tinham acumulado de precipitação igual ou acima da média.

Curitiba era a capital com maior volume acumulado (214 mm) e com maior diferença positiva em relação à média histórica (54% acima da média). Em segundo lugar está Belo Horizonte com 44% de chuva acima da média. Até o dia 25 choveu aproximadamente 151 mm e a média é de 105 mm. Em 25 dias, Goiânia acumulou 191 mm, 23% acima da média e no Rio De Janeiro, a chuva de outubro já estava muito próxima ou passava da média histórica em quase todos os bairros, pela medição do Alerta Rio - Prefeitura do Rio de Janeiro.

 

 

Sem chance

É preciso lembrar que outubro é um mês de pouquíssima chuva nas capitais do Nordeste e também é parte do período seco, ou de pouca chuva, em Manaus, Belém, Macapá e Boa Vista. Assim, não chover ou chover pouco nestas capitais é normal neste mês e a falta de chuva de em outubro não tem grande impacto no acumulado anual de chuva.

 

Chance de chover nas capitais do Nordeste nos últimos seis dias de outubro é muito baixa. Assim, outubro deve terminar com grande deficiência de chuva. Uma grande massa de ar seco predomina sobre o Nordeste e a chance de formação de nuvens é pequena.

 

 

Chance de recuperação

As capitais do Norte têm alguma chance de atingir a média histórica, mas a chuva mais frequente até o fim do mês deve ocorrer na região de Rio Branco e de Porto Velho.

Com a expectativa de muitas áreas de instabilidade nos últimos dias de outubro sobre o Sudeste e sobre o Centro-Oeste, há uma grande chance de São Paulo, Brasília e Campo Grande fecharem o mês com chuva dentro ou acima da média. Vitória e as capitais Florianópolis e Porto Alegre devem reduzir a deficiência de chuva.

 

Foto de Paulo Tigrão, Curitiba (PR)


Balanço parcial da chuva de outubro das capitais

A tabela mostra quanto choveu nas capitais brasileiras em outubro, até 9 horas do dia 25, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia. Para Porto Velho e Campo Grande o volume de chuva considerado foi o das estações meteorológicas automáticas que operam nestas capitais. No Rio de Janeiro foi usado o total de chuva registrado no bairro da Tijuca, pela medição do Alerta Rio - Prefeitura do Rio de Janeiro. Para as demais capitais brasileiras foram considerados os volumes de chuva medidos em pluviômetros das estações meteorológicas convencionais operadas pelo INMET.

Todos totais acumulados e as médias Climatológicas foram aproximados apenas para facilitar a análise. As médias climatológicas usadas são as calculadas pelo INMET para o período de 1981 a 2010.

Em amarelo, quem tem chance de ficar perto, ou passar da média até o fim do mês, na minha opinião.





Capital

outubro 2018 (mm) - até 25/8

média outubro (mm)

% da média  

Porto Alegre (RS)

48

138

-65

Florianópolis (SC)

35

149

-77

Curitiba (PR)

214

139

+54

São Paulo (SP)

108

127

-15

Rio de Janeiro/Tijuca (RJ)

139

124

+12

Belo Horizonte (MG)

151

105

+44

Vitória (ES)

54

123

-56

Campo Grande (MS)

132

151

-13

Cuiabá (MT)

62

114

-46

Brasília (DF)

152

160

-5

Goiânia (GO)

191

155

+23

Salvador (BA)

62

95

-35

Aracaju (SE)

30

61

-50

Maceió (AL)

1

62

-98

Recife (PE)

11

55

-79

João Pessoa (PB)

2

33

-95

Natal (RN)

0

22

-100

Fortaleza (CE)

2

11

-78

Teresina (PI)

5

20

-75

São Luís (MA)

4

5

-16

Palmas (TO)

110

161

-32

Belém (PA)

91

129

-30

Macapá (AP)

10

35

-72

Manaus (AM)

56

104

-46

Boa Vista (RR)

35

73

-52

Porto Velho (RO)

100

185

-46

Rio Branco (AC)

119

153

-22

 

CIDADES RELACIONADAS

Belém - PA

24°
min

32°
max

20mm / 90%

Cuiabá - MT

23°
min

34°
max

5mm / 90%