Região Norte - previsão para o verão 2020

20/12/2019 às 23:54
por Josélia Pegorim

Oferecimento
Dipolo do Atlântico em fase negativa favorece maior atividade da ZCIT.

O verão 2019/2020 começa oficialmente no dia 22 de dezembro de 2019, à 1h19min, e vai até 0h50min do dia 20 de março de 2020.

 

 

El Niño ou La Niña?

O verão 2019/2020 não terá El Niño e nem La Niña, fenômenos oceânicos-atmosféricos que ocorrem na porção central e leste do oceano Pacífico Equatorial e que alteram os padrões de chuva e na temperatura do Brasil e de outros países da América do Sul

Tecnicamente o verão 2019/2020 será com uma situação de neutralidade no Pacífico Equatorial. 



Temperatura do Atlântico comanda o verão

A temperatura da água do oceano Atlântico, especialmente do Atlântico Sul, que banha toda costa leste do Brasil, do Uruguai e da Argentina, terá maior peso no comportamento da chuva e da temperatura sobre o Brasil no verão 2019/2020.

Neste verão, a situação da temperatura da água do Atlântico Sul vai fazer com que as frentes frias se desloquem mais lentamente pela costa do Sul e do Sudeste ajudando a aumentar o potencial de chuva sobre o continente. 

“No verão, essa é uma situação bastante favorável para a formação de ZCAS”, comenta a meteorologista Patricia Madeira, da equipe de previsão climática da Climatempo

Outro fator importante no verão 2019/2020 será a fase negativa do dipolo do Atlântico. Patricia Madeira explica que “a fase negativa é quando o Atlântico Sul fica mais quente em relação ao Atlântico Norte, na costa norte do Brasil. Neste caso a ZCIT desce mais e provoca mais chuva no norte do Nordeste e norte da Região Norte

A ZCIT - Zona de Convergência Intertropical - é um dos principais fenômenos meteorológicos que atuam no verão da América do Sul, e é responsável pela maior parte da chuva da estação em grande porções das Regiões Nordeste e Norte do Brasil.



Saiba mais sobre os principais sistemas meteorológicos que favorecem chuva sobre o Brasil

 

Região Norte - previsão para o verão 2020

 

Durante o verão 2019/2029, fenômenos como ZCAS e ZCIT devem atuar sobre a Região Norte aumentando a nebulosidade e a chuva sobre alguns estados estados

 

 

Janeiro

Em janeiro as áreas de instabilidade persistentes se concentram sobre a parte sul da Região e os estados de Rondônia e Tocantins registram chuva acima da média. Nos outros estados chove de forma regular, em forma de pancadas resultantes do tempo abafado.

 

 

Fevereiro

Em fevereiro há previsão de grandes volumes acumulados no Tocantins e no Pará e isto vai fazer com que o calor seja menos intenso do que a média. 

A parte oeste da Região fica com chuva abaixo do normal, porém, é preciso lembrar que o volume médio de chuva em fevereiro normalmente é muito alto. Assim, chover menos que a média não significa, necessariamente, não chover.

 

 

Março

Em março ainda ocorrem muitas pancadas em todas as áreas e o total acumulado fica entre normal e acima da média.