Fumaça dos incêndios da Austrália avançou para a América do Sul

06/01/2020 às 21:21
por Josélia Pegorim

Oferecimento
Saiba como foi o caminho da fumaça pelo oceano Pacífico. Rio Grande do Sul poderá ver efeitos da presença da fumaça.

A fumaça dos grandes e fortes incêndios florestais que ocorrem sobre o sudeste da Austrália chegaram a América do Sul. A constatação pode ser feita através de imagens feitas por satélite meteorológicos.

 

A reprodução abaixo é de uma mensagem do Twiter na NOAA desta segunda-feira, 6 de janeiro. A imagem de satélite é apenas uma de uma animação e mostra a mancha de fumaça sobre a região central do Chile e da Argentina. O desenho da trajetória indica o caminho provável da pluma de fumaça.


Nuvem de fumaça da Austrália avança para a América do Sul e

é captada por images de satélite

 

 

 

Fumaça (mancha esbranquiçada no centro da Argentina) da Austrália

sobre Chile e Argentina em 6/1/2020



Esta outra imagem foi captada em 4 de janeiro de 2020 pelo satélite Aqua, com os sensores MODIS (Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer), operado pela NASA, dos Estados Unidos.

A seção Earth Observatory, do site da NASA, de onde reproduzimos esta imagem, comenta que os meteorologistas australianos previram corretamente a intensificação dos incêndios no fim de semana de 4 e 5 de janeiro de 2020.

Nesta imagem, a fumaça tem uma cor marrom, enquanto as nuvens são brancas e brilhantes. Os analistas da NASA alertam ainda que algumas das manchas brancas acima da camada de fumaça sejam nuvens pirocumulonimbus. Estas nuvens são criadas pelo intenso ar quente que sobe da região com fogo e pode produzir descargas elétricas atmosféricas como uma nuvem cumulonimbus normal.

 

 

Densa camada de fumaça é gerada pelos incêndios da Austrália em 4/1/2020

 

 

 

Nesta outra imagem, é possível ver os aglomerados de focos de fogo sobre a Austrália e sobre o mar, a mancha de amarelada que representa a fumaça.

 

 

Fumaça dos incêndios da Austrália avança sobre o oceano Pacífico em 4 de janeiro de 2020

 

 

A fumaça chega ao Brasil?

É provável que um pouco desta fumaça que chegou sobre a região central do Chile e da Argentina continue se deslocando e passe sobre o Rio Grande do Sul nos próximos dias. Mas isto não afeta a previsão da chuva e nem da temperatura. Se a nebulosidade permitir, os gaúchos devem ver um por do sol mais avermelhado, alaranjado.

 

Como a fumaça avançou para a América do Sul?

Incêndios de grandes proporções como os que ocorrem desde setembro na Austrália liberam uma enorme quantidade de fumaça para atmosfera, que são transportadas pelos ventos de um local para outro.

A fumaça pode alcançar grandes altitudes (mais de 5 km) na atmosfera e então é transportada pelas fortes correntes de vento da média e alta atmosfera. Esta fumaça não chega ao chão. 

A fumaça dos incêndios da Austrália veio para a América do Sul pelo fluxo de ar de oeste de para leste. 

O esquema abaixo mostra a simulação da circulação dos ventos em aproximadamente 10 km de altitude, projetado pelo modelo atmosférico europeu (ECMWF), reproduzido do site windy.com. Os pequenos tracinhos brancos permitem visualizar a trajetória do fluxo de ar. É possível ver facilmente as grandes ondulações que o vento faz até chegar a América do Sul.



 

Esquema de fluxo de ar em aproximadamente 10 km de altitude, em 6/1/2020 (modelo ECMWF)

 

 

 

FASES DA LUA

  • Minguante
    17/01
  • Nova
    24/01
  • Crescente
    03/01
  • Cheia
    10/01

ESTAÇÕES DO ANO

  • Verão
    22/12
  • Outono
    20/03
  • Inverno
    20/06
  • Primavera
    22/09