Diário de Bordo: Lockdown na África do Sul

01/04/2020 às 19:27
por Angela Ruiz

Atualizado 01/04/2020 às 19:28

Oferecimento
Colaboradora da Climatempo relata momentos de isolamento na África do Sul por causa do Covid-19. Embaixada negocia voo fretado com repatriação de brasileiros

O impacto do Coronavírus no mundo atinge vários segmentos econômicos. No turismo, por exemplo, obrigou o esvaziamento de hotéis, cancelamento de viagens aéreas e de navios. Segundo uma pesquisa anual realizada pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, na sigla em inglês) em parceria com a Oxford Economics, ligada à tradicional universidade inglesa, o setor de turismo respondeu, em 2018, por 10,4% de toda a atividade econômica do planeta.O valor total movimentado por essa indústria é calculado em US$ 8,8 trilhões ao ano. 

 

Neste constante fluxo de pessoas pelo mundo, muitas viagens de trabalho e férias foram frustradas por causa da pandemia da Covid-19. A colaboradora da Climatempo, Larissa Tamashiro que trabalha no departamento de marketing, é a nossa personagem real desta matéria, que como milhares de outras pessoas pelo mundo, está no meio de uma pandemia, fora de seu país de origem, aguardando uma janela de tempo e autorizações para voltar para casa.

 

Quando se faz uma viagem para algum lugar, para dentro ou fora de seu próprio país, é possível planejar e prever muitas situações que poderiam causar transtornos durante a tão sonhada viagem. É possível pesquisar sobre o clima do lugar e com 10 ou 15 dias de antecedência, pode-se ter uma ideia bastante acurada das condições do tempo que serão encontradas no lugar.  Mas algumas situações são realmente imponderáveis, imprevisíveis e podem fazer com que todo o planejamento das férias seja modificado ou até mesmo descartado. 

 

Planejar, sonhar, imaginar soluções para possíveis problemas, é parte da história da Larissa que está na Cidade do Cabo, capital legislativa da África do Sul, em pleno lockdow aguardando a volta para o Brasil. Abaixo você confere o Diário de Bordo de Tamashiro. 

 

Brasil - preparativos para a viagem 

 

"Comecei minha viagem ainda no Brasil, pesquisando lugares para as tão sonhadas férias de 2020. Logo depois de escolher a África do Sul, comprei minha passagem aérea com antecedência, economizei dinheiro e imaginei roteiros de passeios incríveis".  

 

Brasil - África - partidas e chegadas - 16 e 17/03

 
"Sai do Brasil no dia 16 de março, já com uma situação de pré-quarentena para Covid-19. Antes do meu embarque, tinha ciência das condições enfrentadas em diversos países do mundo em relação a pandemia, ainda sem restrições na África do Sul. 
 
Cheguei na África do Sul no dia 17/03, em Johanesburgo. Fui para Hazeview, cidade próxima ao Parque Nacional Kruger acompanhada de um casal de amigos. Durante dois dias, fiz um safári para observar vários tipos de animais. Já de cara, percebi que o clima era um pouco diferente de quando sai do Brasil. Madrugada gelada com muitos ventos, dias quentes, um sol não tão ardido como o Brasil e a noite mais fria". 
 

Novo destino na África - 21/03

 
"No dia 21/03 cheguei na capital da África do Sul, Cape Town ( Cidade do Cabo). A situação no Brasil já era de quarentena para meus colegas de trabalho. Ainda sem restrições na África, fui passear no Parque Nacional da Península do Cabo (praia dos pinguins) e realizei um salto de paraglider do Signal Hill (perto da montanha Cabeça do Leão)".
 
pinguim2
Foto Larissa Tamashiro - Praia dos pinguins - Cidade do Cabo - África do Sul 
 
 

Lockdown - 26/03

 

"No dia 26/03, eu estava no quarto da minha acomodação, já tarde da noite, quando a África do Sul decretou Lockdown. A partir daí, todos os passeios e rotinas dos cidadãos foram cortados por causa do isolamento social. Fui comunicada do cancelamento da minha passagem aérea de volta para o Brasil, prevista para o dia 29/03 e precisei rever as condições de minha hospedagem na cidade, já que minha acomodação indicou que não estenderia a estadia. Neste momento, muitos hotéis e airbnb já não estavam mais aceitando o check-in ou os que aceitavam era para todo o período do Lockdown.
 
No dia 30/03, depois da companhia aérea ter cancelado o voo, a Embaixada do Brasil entrou no processo de negociação para repatriação. Organizou um formulário para cadastramento de todos os brasileiros com passagens canceladas, na Cidade do Cabo.
 
Foto Larissa Tamashiro - Vista da janela do apartamento em Cidade do Cabo 
 
A equipe da Embaixada foi muito solicita e passou a nos dar instruções diariamente, inclusive com sugestões de hospedagem. Por ser a capital do país, a Cidade do Cabo é mais estruturada. Então, consigo ir ao mercado ou farmácia sem problema, com as restrições de distância nas filas entre uma pessoa e outra e com proibição absoluta de sair durante a noite." 
 
A pedidos para essa matéria, Larissa gravou um vídeo para o seu “Diário de Bordo”. Veja abaixo:
 

 

Expectativa para a volta ao Brasil

 
"Hoje dia 01/04, noite aqui na Cidade do Cabo, já que estou 5 horas na frente do Brasil, a informação que eu tenho é que está previsto um voo fretado pela Embaixada com destino ao Brasil para o dia 04/04 (sábado). O translado até o aeroporto, que dura aproximadamente 30 minutos, será feito com a ajuda de uma van para todos os brasileiros que estarão no voo de volta.
 
Estou em um apartamento alugado por um site já conhecido de todos, bem equipado, água encanada, luz, aquecimento e com um bom acesso ao supermercado. Como é uma cidade litorânea, venta bastante por aqui neste período do ano. As manhãs e finais de tarde são bem frios, mas meio dia faz calor. Senão fosse o Lockdown daria para ir tranquilamente a praia."
   

Curiosidades 

 

Você sabia que várias frentes frias que passam pela costa da Argentina, do Uruguai e do Brasil seguem depois seu caminho pelo Atlântico Sul e chegam à África do Sul? Algumas destas frentes frias passam apenas pela costa da Argentina e se deslocam pelo mar em direção à África do Sul, sem chegar ao Brasil.

 

Lembrando da história das navegações, antes do descobrimento do Brasil, estudamos que, para chegar ao Oriente (Índia, Ásia), em busca dos novos mercados, das especiarias, os navios portugueses, espanhóis de outras nacionalidades européias enfrentaram o mar bravio do extremo sul da África, para contornar os cabos Boa Esperança e da Agulhas, para avançar então pelo oceano Índico.

 

O cabo da Boa Esperança (que ao ser alcançado foi inicialmente chamado de cabo das Tormentas) e o cabo das Agulhas são dois importantes e conhecidos acidentes geográficos da África do Sul. Foi no cabo da Boa Esperança que o mercador holandês Jan Van Riebeeck estabeleceu um posto de reabastecimento para os navios, em 6 de abril de 1652, e que depois veio a se tornar a Cidade do Cabo, a segunda maior e mais importante cidade da África do Sul atrás apenas de Joanesburgo. 

A Cidade do Cabo (Cape Town, em inglês) é a capital administrativa da África do Sul, onde estão o Parlamento Nacional. E muitos escritórios do governo. Pretória é a capital executiva do país.

 

A África do Sul, como o Brasil, por estarem no Hemisfério Sul, viveu no fim de março seus primeiros dias do outono de 2020 e também começou a impor inúmeras restrições à mobilidade das pessoas para conter a expansão do novo coronavírus, que gerou a pandemia da Covid-19.

 

com colaboração de Josélia Pegorim e Larissa Tamashiro

FASES DA LUA

  • Minguante
    14/05
  • Nova
    22/05
  • Crescente
    30/04
  • Cheia
    07/05

ESTAÇÕES DO ANO

  • Outono
    20/03
  • Inverno
    20/06
  • Primavera
    22/09
  • Verão
    21/12