Novo relatório da FAO alerta para o impacto do Covid-19

28/04/2020 às 19:01
por Redação

Oferecimento
O documento destaca as medidas para enfrentar o impacto da pandemia frente a segurança alimentar na América Latina e no Caribe

A pandemia causada pelo Covid-19 afetará no aumento da fome e da pobreza nos países da Comunidade dos Estados da América Latina e do Caribe (CELAC), de acordo com um novo relatório da FAO. O relatório, desenvolvido a pedido da Presidência Pro Tempore do México ante a CELAC, detalha uma série de recomendações para enfrentar a crise.

 

"É fundamental que os governos declarem a alimentação e a agricultura como atividades estratégicas de interesse público nacional, com o apoio de todos os órgãos do Estado e da população. Manter o sistema alimentar vivo é essencial, para que a crise da saúde não se transforme em crise alimentar”, explicou Julio Berdegue, Representante Regional da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

 

O relatório considera que os problemas que atingem a região e, em particular, essa emergência de saúde, não conhecem fronteiras e, portanto, devem ser enfrentados juntos, como apontou o Ministro das Relações Exteriores Marcelo Ebrard: “Nenhum país na América Latina e o Caribe está sozinho na luta contra o Covid-19 pelo simples fato de fazer parte da CELAC ”.

 

"O México, em seus esforços para renovar a CELAC, como o único mecanismo de coordenação que integra exclusivamente os países da América Latina e do Caribe, procurou gerar essa importante aliança com a FAO para fornecer ferramentas aos Estados membros com o objetivo de reduzir os efeitos da pandemia na alimentação ”, afirmou Efraín Guadarrama Pérez, Coordenador Nacional do México na CELAC.

 

O relatório da FAO também recomenda que a CELAC reative seu Plano de Segurança Alimentar e Nutricional (Plano SAN CELAC), adaptando-o ao novo contexto e que fortaleça acordos políticos para impulsionar o comércio de alimentos entre os países da CELAC.

 

Impacto na segurança alimentar

 

Segundo a FAO, a América Latina e o Caribe e os mercados internacionais têm reservas suficientes para alimentar adequadamente seus habitantes nos próximos meses.

 

O relatório indica que o principal desafio no curto prazo é garantir o acesso aos alimentos para a população que está cumprindo com as medidas de segurança sanitária, principalmente para aqueles que perderam sua fonte de renda.

 

A FAO ressalta que a região viu sua segurança alimentar piorar nos últimos anos e que a pandemia pode afetar de maneira especialmente severa os países que já apresentam uma condição de insegurança alimentar.

 

Medidas para enfrentar a crise

 

Para enfrentar a redução da capacidade de compra para acessar alimentos, a FAO recomenda o fortalecimento de programas de apoio nutricional para mães em idade fértil e menores de cinco anos, garantindo alimentação escolar, expandindo programas de proteção social e promovendo hábitos alimentares de consumo saudável.

 

Para garantir a oferta de alimentos, a FAO recomenda facilitar o transporte e o acesso econômico a insumos produtivos (sementes, fertilizantes, alimentos para animais etc.), máquinas e infraestrutura.

 

Para manter a disponibilidade de alimentos básicos, é essencial manter o funcionamento das operações agrícolas, com atenção especial à agricultura familiar, mas sem excluir as maiores.

 

Apoiar o transporte, processamento e embalagem de produtos agrícolas e de pesca, resolver problemas logísticos das cadeias de valor alimentar e garantir a operação de pontos de venda de varejo, mercados e supermercados são medidas essenciais para manter vivo o sistema alimentar regional.

 

O relatório da FAO para a CELAC destaca a importância de que os países desenvolvam políticas comerciais e fiscais que mantenham o comércio mundial aberto, para evitar mudanças nos preços domésticos ou reduções na oferta de alimentos.

 

Planejar a recuperação

 

Segundo a FAO, a região deve definir o quanto antes estratégias para o período pós-Covid-19, que permitam a retomada do caminho do crescimento sustentável e inclusivo.

 

Acessar o relatório completo: http://www.fao.org/ fileadmin/user_upload/rlc/ docs/covid19/Boletin-FAO- CELAC.pdf

 

Fonte: FAOBR -Organização das Unidas para Alimentação e Agricultura  

 

Leia também: Quarta-feira seca em quase todo o Brasil 

FASES DA LUA

  • Nova
    20/07
  • Crescente
    28/06
  • Cheia
    05/07
  • Minguante
    12/07

ESTAÇÕES DO ANO

  • Inverno
    20/06
  • Primavera
    22/09
  • Verão
    21/12