Mercado de flores se prepara para o Dia dos Namorados

10/06/2020 às 19:34
por Redação

Atualizado 10/06/2020 às 19:51

Oferecimento
Data é uma oportunidade de movimentar o mercado e oferecer oportunidades para o segmento minimizar os prejuízos acumulados

Apesar do vermelho ser a cor tradicional da data, produtores de flores apostam na proposta de “colorir” o Dia dos Namorados com uma ampla diversidade de opções de flores, de todas as cores e estilos e, principalmente, com preços para todos os bolsos.

 

“Flor é amor, não importa a cor! Nossa proposta é oferecer ao mercado opções diversificadas para que todos possam manifestar o seu amor com flores”, comenta Antonio Carlos Rodrigues, presidente do Ceaflor.

 

O setor de flores e plantas, como parte do agronegócio brasileiro, foi autorizado a abrir as portas no início de maio e as datas especiais, como Dia das Mães e Dia dos Namorados, são oportunidades para o segmento minimizar os prejuízos acumulados. Apesar da pandemia ter aproximado as pessoas das plantas, a suspensão dos eventos sociais e corporativos, como casamentos, aniversários e inaugurações, trouxe perdas que ainda vão demorar a se normalizar.

 

Enquanto os produtores de flores e plantas em vasos conseguiram, após muito esforço, retomar parte das vendas, as flores cortadas – mais cotadas para arranjos florais, decoração e buquês – não conseguiram ainda atingir a metade do que era vendido no mesmo período do ano passado. De acordo com o Ibraflor – Instituto Brasileiro de Floricultura -, as vendas ainda estão muito abaixo do esperado, entre 40% e 45% menores na comparação com o mesmo período de 2019.

 

“O dia dos namorados é uma oportunidade de movimentar o mercado e atender áreas do setor que ainda estão sofrendo mais, como as flores de corte que compõem buquês e arranjos e os acessórios para decoração”, destaca Rodrigues. 

 

Somada à pandemia, a alta do dólar também foi um fator decisivo na estratégia para a data, porque inibiu a iniciativa de muitos importadores das tradicionais rosas vermelhas colombianas, o que acabou reduzindo a oferta do produto. “Há outras opções de flores vermelhas, como tulipas, begônias e cyclamen, mas para quem gosta de rosas, temos uma infinidade de cores e variedades nacionais, de altíssima qualidade, com preços muito mais vantajosos”, destaca o design floral Paulo Perissoto, da Escola Brasileira de Arte Floral.

 

A proposta é movimentar o mercado nas suas diversas etapas da cadeia produtiva e proporcionar ao consumidor final opções de flores e acessórios, com cores e preços para todos os gostos e orçamentos.

 

“O Dia dos Namorados não deverá ser tão bom em vendas, como foi o Dia das Mães. Mas, esperamos que as vendas atinjam um percentual próximo a 80% do faturamento na mesma data do ano passado”, comenta Renato Optiz, diretor do Ibraflor – Instituto Brasileiro de Floricultura. “Acreditamos que a antecipação dos feriados em São Paulo, no mês passado, ajudará o setor. O dia 11, véspera do Dia dos Namorados, seria feriado, o que poderia atrapalhar as vendas. No entanto, as floriculturas poderão funcionar a semana toda e ter uma maior expectativa de vendas”, informa Renato. De acordo com o Ibraflor, o Estado de São Paulo representa 40% de todas as vendas realizadas no Brasil, das quais a metade na Grande São Paulo e os outros 50% no interior.

 

Fungo ataca estufa no Paraná

 

Assim como o mercado em geral, a floricultura brasileira também está sentindo os reflexos da pandemia do coronavírus. Como se não bastasse as perdas registradas pela floricultura nacional o produtor ainda tem que enfrentar o aparecimento de fungos ou doenças. Foi o caso, da produtora Gisele Castilho, da Roseiral Guadalupe, no Paraná, que encontrou seu roseiral cheio de fungo, nesta semana. Parte de sua produção concentrada dentro das estufas foi perdida. Ela não vai conseguir destinar ao mercado seu produto para o Dia dos Namorados. 

 

roseiral 3

Foto: Gisele Castilho - São Jorge do Patrocínio - PR

 

roseiral 2

Foto: Gisele Castilho - São José do Patrocínio - PR

 

Uma campanha nas redes sociais foi lançada para ajudar a Roseiral Guadalupe a manter o compromisso com a mão de obra, funcionamento do local e outros serviços já agendados. Uma equipe técnica e uma engenheira agrônoma já foram no local para colher amostras e entender qual tipo de doença atacou o roseiral. As flores também são muito sensíveis ao excesso de sol e frio.  Para colaborar com a campanha entre em contato no instagram @guadalupeflores.sjp e @giselerochapr

 

Ar seco predomina no Paraná

 

Uma forte massa de ar seco predomina no Paraná. Nesta quinta-feira, só deve chover na capital e no litoral paranaense. Na sexta-feira, dia 12 de junho, Dia dos Namorados, o ar seco se expande e o tempo fica firme em todo o estado com muito sol e temperatura mais alta. O ar seco inibe a formação de nuvens e a ocorrência de chuva no estado. Alguns municípios do estado vem enfrentando problemas com estiagem desde o mês de maio.  

 

Leia também: Confira a tendência para junho nas regiões produtoras

CIDADES RELACIONADAS

São Paulo - SP

17°
min

29°
max

0mm / 0%