Queimadas aumentaram 200% no Pantanal em 1 ano

24/07/2020 às 06:04
por Redação

Oferecimento
Corumbá (MS) acumulava mais de 2500 focos de fogo este ano, até o dia 23 de julho. Chance de chuva é baixa pelo menos até o fim da próxima semana.

Imagens captadas pelo satélite meteorológico Terra/MODIS operado pela NASA mostraram nesta quinta-feira, 23 de julho, uma grande quantidade de focos de fogo na região do Pantanal, bioma que abrange áreas em Mato Grosso e em Mato Grosso do Sul. 

 

Dois grandes grupos de focos de fogo se destacaram: um na região de Corumbá (MS) e outro ao sul de Cáceres (MT). 

A análise do bioma como um todo mostrou que o Pantanal acumulou 3682 focos de foco de 1 de janeiro a 23 de julho de  2020, o que representa um aumento de 201% em um ano. No mesmo período em 2019

 


Focos de fogo no Pantanal em 23/7/2020 (Imagem Terra/MODIS - NASA)



Pelo levantamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Corumbá acumulou 2507 focos de fogo desde o início de 2020, a maior quantidade de focos .

 

O ranking dos 10 municípios com maior quantidade de focos de fogo em 2020 (INPE), até o dia 23 de julho é composto quase que somente por municípios de Mato Grosso do Sul e de Mato Grosso.

 

Município (UF)

Número de focos

Corumbá (Mato Grosso do Sul)

2507

Poconé (Mato Grosso)

610

Nova Maringá (Mato Grosso)

372

Feliz Natal (Mato Grosso)

306

Paranatinga (Mato Grosso)

294

Gaúcha Do Norte (Mato Grosso)

276

Porto Murtinho (Mato Grosso do Sul)

272

Lagoa Da Confusão (Tocantins)

256

Tangará Da Serra (Mato Grosso)

255

Rorainópolis (Roraima)

248

 

O ranking dos estados brasileiros com maior número de focos de fogo é liderado por Mato Grosso e seguido por Mato Grosso do Sul. A tabela feita pelo sistema de monitoramento de queimadas do INPE mostra a quantidade de focos de 1 de janeiro até o dia 23 de julho de 2020.



Estado

Número de focos

MT

8373

MS

3746

TO

3088

MA

2365

PA

2072

RR

1662

RS

1540

SP

1436

PR

1381

GO

1214

 

Focos de fogo no Centro-Oeste em 23/7/2020 (Imagem Terra/MODIS - NASA)

 

Governo brasileiro proíbe queimadas na Amazônia por 120 dias.

 

Pouca chuva

O mês de junho está sendo com predomínio de tempo seco e quente sobre todo o Centro-Oeste do Brasil. A Região lidera o ranking de queimadas no Brasil em 2020, com 13373 focos entre 1 de janeiro a 23 de julho, 20% a mais do que no mesmo períodos do ano passado.

A falta de chuva em julho é comum no Centro-Oeste, bem como em todo o inverno e em parte do outono e até no começo da primavera. O período úmido é o verão, mas que este ano, em particular na região do Pantanal, foi de pouca chuva.

A chuva do verão é fundamental para refazer as reservas de água do Pantanal. Sem ela, a vegetação fica ressecada precocemente, o que colabora para um eventual alastramento de focos de fogo.

 

Sustentabilidade: o que você tem a ver com isso?

 

Previsão

Uma frente fria avança sobre o Pantanal nesta sexta-feira, 24 de julho, provocando basicamente aumento da nebulosidade . A chance de alguma é baixa, mas o aumento da intensidade do vento preocupa e pode espalhar o fogo no fim de semana.

Uma segunda frente fria deve passar sobre o Pantanal na próxima semana, mas a chance de chuva também é pequena.

CIDADES RELACIONADAS

Natal - RN

21°
min

30°
max

5mm / 60%

Maringá - MG


min

27°
max

0mm / 0%

FASES DA LUA

  • Nova
    18/08
  • Crescente
    25/08
  • Cheia
    03/08
  • Minguante
    11/08

ESTAÇÕES DO ANO

  • Inverno
    20/06
  • Primavera
    22/09
  • Verão
    21/12