Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Chuvas fortes mataram mais de 80 pessoas na Indonésia

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Foto ONU/Martine Perret

5 min de leitura

Foto ONU/Martine Perret - Vista aérea de região perto de Dili, em Timor-Leste

 

Vários dias de chuvas fortes no Timor-Leste causaram a morte de mais de 20 pessoas e afetaram milhares na nação do sudeste asiático. A capital Díli foi a mais castigada com 76% da população atingida pelo desastre natural, ocorrido de 29 de março a 4 de abril.

 

Agências humanitárias

 

Segundo dados preliminares, 10.325 pessoas foram atingidas em oito municípios timorenses. As agências da ONU que atuam no país de língua portuguesa juntaram-se ao Governo do Timor-Leste para responder à população.

 

A ministra timorense das Relações Exteriores, Adaljiza Magno, contou à ONU News, de Díli, que essas foram as piores inundações já vivenciadas por ela.

 

“Neste momento, estamos a fazer a avaliação para saber como vamos responder a esta calamidade. Estamos a trabalhar para diminuir impacto da Covid. Esta é a primeira inundação, que aconteceu desde há muitos anos. E na minha experiência, nunca tinha visto tanta inundação. O governo está a fazer muito esforço para responder. Vamos ter uma reunião também com os doadores.”

 

Socorro

 

Como parte do planejamento de preparação conjunto,  o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e o Fundo de População da ONU, Unfpa, disponibilizaram suprimentos de socorro com 125 kits para 625 pessoas à Secretaria de Estado da Proteção Civil. Já o Unicef distribuiu material de limpeza, lonas, esteiras de plástico e cobertores.

 

Como na maioria dos desastres naturais, crianças e mulheres são as maiores vítimas. O embaixador de Portugal no Timor-Leste, José Machado Vieira, disse que a comunidade portuguesa no país está engajada no socorro.

 

Necessidades básicas

 

O chefe do Sistema das Nações Unidas no Timor-Leste, Roy Trivedy, listou as áreas mais afetadas pelas enchentes. 

 

Durante o período de 29 de março a 4 de abril, fortes chuvas em todo o país causaram enchentes e deslizamentos de terra. A capital Díli foi gravemente afetada. Os dados oficiais preliminares indicam um total de 10.300 pessoas foram gravemente afetadas. Também há grandes danos na infraestrutura dos edifícios.

 

Em apoio aos esforços do governo, as agências humanitárias das Nações Unidas, todas as organizações humanitárias começaram a abordar as necessidades vitais das pessoas afetadas, em particular, as mulheres e crianças.

 

Onze instalações de evacuação foram instaladas em Díli. A ONU também está ajudando o governo a realizar uma avaliação rápida de necessidades, e também suporta melhor coordenação durante período difícil.

 

Covid-19

 

Além disso, o Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, forneceu refeições e água para as pessoas afetadas em Tasi Tolu. A agência de alimentos, PMA, está liderando a coordenação logística da resposta humanitária da ONU, bem como dando apoio ao governo. A Organização Mundial da Saúde, OMS, entregou colchões, cobertores e travesseiros para o centro de isolamento médico da Covid-19.
Atualmente, as agências da ONU estão utilizando os recursos existentes para responder à emergência das enchentes. 

 

Conforme os dados de avaliação de necessidades se tornam disponíveis, as agências da ONU mobilizam recursos adicionais de mecanismos corporativos de financiamento de emergência e doadores humanitários locais.

 

Fonte: OMM - ONU NEWS

*Com reportagem das Nações Unidas no Timor-Leste, Unct Timor-Leste, Díli.

+ mais notícias