Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Tufão Surigae ainda deixa Filipinas em alerta

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Foto: tufão Surigae em 19/4/2021 - NASA

3 min de leitura

Foto: imagem do tufão Surigae em 19/4/2021/NASA

 

O tufão Surigae, que chegou a ser classificado como um super tufão nos últimos dias, com ventos máximos acima dos 250km/h (equivalente a um furacão de categoria 5 na escala Saffir-Simpson), causou morte e prejuízos nas Filipinas, mesmo sem o sistema ter efetivamente tocado o solo do país. Pelo menos 100 mil filipinos foram evacuados de suas casas por conta deste super tufão.

 

De acordo com a previsão da Stormgeo, o tufão Surigae (Bising) continua a se mover para o nordeste, longe das Filipinas e de Taiwan. Também está enfraquecendo. A tendência de enfraquecimento deve continuar nos próximos dias.

 

Além disso,  o que se espera é que o tufão Surigae se torne uma tempestade extratropical nos próximos 2 a 3 dias.

 

surigae

Imagem de satélite Himawari - Stormgeo

 

 

Filipinas ainda está em alerta

Porém, os alertas para as Filipinas foram redobrados, pois o sistema ainda deve causar bastante agitação marítima, ventos fortes e acumulados elevados de chuva no nordeste do país até esta quinta-feira, 22 de abril, quando ainda deve continuar com ventos muito fortes, acima dos 185km/h. 

 

surigae2

Mapa mostra a probabilidade do deslocamento do tufão Surigae   

 

Previsão para os próximos dias

A partir do dia 23 de abril, o sistema avança em direção à águas gradualmente mais frias, perde mais força e até o final do dia move-se com ventos máximos de 138km/h, cada vez mais afastado das Filipinas ou qualquer outra área habitada. 

 

O tufão Surigae enfraquece ainda mais a partir do dia 24 de abril, com previsão de ventos máximos de 111km/h, sendo rebaixado para uma tempestade tropical no oceano Pacífico Noroeste.

 

com colaboração do meteorologista Carlos Medeiros Ineu Júnior

 

Leia também

 

Onda de frio chega ao Brasil na próxima semana

 

Prepare-se para ver duas superluas até meados de maio

+ mais notícias