Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Baixo carbono: a economia para o clima do futuro

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Baixo carbono: economia para o clima do futuro

3 min de leitura

Para celebrar este 5 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente, o podcast O Clima entre Nós conversou com Gustavo Pinheiro, do Instituto Clima e Sociedade (ICS), onde é coordenador do portfólio de economia de carbono zero. O papo foi sobre economia de baixo carbono, a economia para o clima do futuro.

 

Estamos entrando em uma nova era de pensamento sobre o meio ambiente e a pandemia de coronavírus, que vivemos há mais de 1 ano, só ajudou a acelerar essa mudança de atitude que já vem acontecendo há alguns anos. 

 

Este novo patamar de entendimento, e de atitudes, envolve a mudança da forma como os países se desenvolvem, uma mudança no planejamento e estratégias de crescimento de nações, de indústrias, das cidades. A expressão baixo carbono agora está na mesa de quem toma as decisões nos governos, nas grandes empresas, nos bancos e na agenda dos investidores. Ela tem a ver com o futuro de todos nós. Com a nossa vida hoje e daqui para frente. Tem a ver com sustentabilidade, com a nossa forma de viver neste planeta que está dando sinais de fraqueza.


Talvez você já tenha ouvido na expressão "baixo carbono"  nos noticiários da televisão, na internet ou no rádio, mas não entendeu ainda o que é. Então, este podcast vai ajudar você a entender e compreender porque é tão urgente que mudemos nossa forma de fazer as coisas e de nos relacionarmos com o meio ambiente. Qual a atmosfera que queremos para daqui a 30 anos?

 

Você pode conhecer e reouvir todas as entrevistas do podcast O Clima entre Nós no site da Climatempo, no aplicativo, nas principais plataformas de áudio e no Youtube

 

Boa escuta!

 

 

 

Leia e ouça também:

 

Ciência brasileira e as tecnologias para o meio ambiente

 

Brasileiros montam Ford Ranger 95 totalmente elétrica

 

Sustentabilidade: não dá mais para adiar

+ mais notícias