Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Nova e forte onda de frio no final do mês no BR

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

Foto: Mycchel-Legnaghi - Agência São Joaquim Online

 

Neste último final de semana de junho, após a passagem da frente fria, uma forte massa de ar de origem polar vai avançar sobre o Brasil. Para os próximos dias, vamos observar uma acentuada queda de temperatura que irão marcar os últimos dias de junho em áreas do Sul, Sudeste e do Centro-Oeste. Pode sobrar um pouco de ar polar até mesmo para causar a friagem em Rondônia, no Acre e no sul do Amazonas.

 

As chances de geada e até de neve são altas. "Deve ser a onda de frio mais intensa e extensa de 2021, até o momento e há chance para recordes de menores temperaturas do ano", prevê os meteorologistas da Climatempo

 

Próxima semana começa gelada e com neve

 

Fio intenso e até neve no Sul

 

O frio mais intenso será sentido e registrado no Sul do Brasil com temperaturas abaixo de 0ºC em muitas áreas do norte do estado e região serrana. Na segunda-feira (28), as condições são favoráveis para ocorrência de neve nas áreas mais altas da serra gaúcha e catarinense. Novos recordes de temperatura serão registrados nos três estados da Região. Há também risco de geada em áreas amplas do Rio Grande do Sul. Veja o mapa abaixo:

 

geadaabc

 

A partir de terça-feira (29), o ar polar intenso e forte se espalha e entre a madrugada e nas primeiras horas do dia no Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

 

Há previsão de neve para a região de Bagé e nas áreas de serra do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Várias áreas do Sul irão registrar temperaturas negativas e novos  recordes poderão ser registrados. O frio aumenta e o risco de geada generalizada se espalha em áreas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, parte do Paraná.

 

Como essa massa de ar polar é continental e o centro dela está no Paraguai muito próximo do Mato Grosso do Sul, ventos frios provocam queda acentuada de temperatur no estado. Veja no mapa que no mapa abaixo que há risco até para geada.

 

geadaabc1

 

Na quarta-feira (30), com atuação desta forte e extensa massa de ar polar várias áreas da Região Sul, do Sudeste, Centro-Oeste irão amanhecer com temperatura muito baixas e até mesmo abaixo de zero no Sul do país. Várias áreas destas regiões podem registrar recordes de temperatura.

 

Na região da Grande Curitiba e Ivaí, no Paraná,  a temperatura fica em torno de 0ºC. Em Porto Alegre, a previsão indica 4ºC de temperatura mínima. Em Florianópolis, a previsão é de 6ºC de temperatura mínima. No sul de Mato Grosso do Sul, temperaturas próximas ou em torno de 0ºC podem ser observadas. Em Ponta Porã, a mínima prevista na próxima quarta-feira é de 1ºC. Na capital Campo Grande, a temperatura mínima prevista é de 4ºC.

 

No mapa abaixo você confere as áreas com condições para geada. Observe que até o sul de São Paulo fica sujeito a ocorrência do fenômeno.  

 

geadaabc2  

 

Fenômeno da Friagem

 

Ventos predominantes de sul levam o ar gelado desta forte e intensa massa polar até a Região Norte do Brasil. A partir de segunda-feira (28), o ar frio entra com força sobre o Acre, sul do Amazonas e em Rondônia causando uma intensa friagem na madrugada com mínimas em torno de 12ºC na terça-feira (29) e na quarta-feira (30). Não se descarta a possibilidade de novos recordes nas capitais Rio Branco e Porto Velho

 

O que é a friagem?

 

A friagem é a redução da temperatura por influência de ar polar e não somente de chuva. Este termo é usado para a queda da temperatura provocada por ar polar em áreas da Região Norte do Brasil como o Acre, Rondônia e Amazonas.

 

Em algumas situações especiais, a circulação dos ventos direciona o ar polar que avança sobre a América do Sul, vindo da Antártica, para o norte da Bolívia e para parte do Norte do Brasil. A friagem é justamente esta passagem de ar polar pelo Norte do Brasil, o que causa uma queda da temperatura mais acentuada e prolongada do que aquela provocada apenas por chuva.  

 

Veja também: Ventania de forte ciclone extratropical ameaça Sul do Brasil

 

+ mais notícias