Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Norte de SP volta registrar grande tempestade de areia

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Foto: Morro agudo (SP) - tempestade de areia em 1/10/2021 (imagem Climaaovivo.com.br)

5 min de leitura

Foto: Morro agudo (SP) - tempestade de areia em 1/10/2021 (imagem Climaaovivo.com.br)

 

 

Uma nova tempestade de areia de grandes proporções voltou a se formar sobre o norte do estado de São Paulo, na região de Morro Agudo. Foi o segundo evento deste tipo na mesma região paulista, em menos de uma semana. No domingo passado, 26 de setembro, o fenômeno extraordinário foi observado na região de Ribeirão Preto, mas atingiu outras cidades do norte de São Paulo e do Triângulo Mineiro.


As impressionantes imagens deste vídeo foram captadas pelas câmeras do site Climaaovivo, na região de Morro Agudo. A umidade da chuva se mistura com enorme cortina de poeira vermelha, típica do norte de São Paulo, que foi levantada pela ventania.

 

 


Ventania e chuva forte

 

Pancadas de chuva fortes e intensas rajadas de vento foram observadas na manhã e tarde desta sexta-feira, 1 de outubro de 2021, em várias áreas do centro, norte e oeste de São Paulo. Rajadas de vento de 70km/h a pouco mais de 100 km/h foram observas em diversos locais. São estas fortes correntes de vento que saem das nuvens de temporal de chuva (nuvens do tipo cumulonimbus) que formam a “frente de rajada” e vão levantando as densas nuvens de poeira que se acumulou sobre o solo, devido à longa estiagem do inverno.


Algumas nuvens muito carregadas chegaram a São Paulo vindas do Paraná e de Mato Grosso do Sul e outras se formaram sobre o próprio estado de São Paulo. O calor intenso e a intensificação de uma área de baixa pressão atmosférica entre o Brasil e o Paraguai estimularam a formação destas nuvens de temporal no Sul do Brasil, São Paulo e em Mato Grosso do Sul.


A imagem abaixo representa a visualização das áreas de chuva sobre o estado de São Paulo vistas pelos radares meteorológicos de Presidente Prudente e de Bauru, operados pelo IPMET - Instituto de Pesquisas Meteorológicas de Bauru/UNESP. Os tons de vermelho intenso e rosa indicam condições  para temporais severos. Repare a mancha em tom de rosa exatamente sobre Morro Agudo.

 

 

As manchas coloridas representam áreas de chuva. O vermelho indica chuva muito forte.


Rajadas de vento

 

Presidente Prudente (aeroporto): 103 km/h às 13h, 81 km/h às 13h14 e 70 km/h às 14h35

Tupã (INMET): 81 km/h em dois momentos entre 13h e 15h

Rancharia (INMET): 78 km/h em dois momentos entre 12h e 14h

Bauru (aero): 57 km/h

São José do Rio Preto (aero): 61 km/h 17h

 


Como se forma uma tempestade de poeira?

 

Veja a explicação da meteorologista da Climatempo Dóris Palma sobre como se forma uma tempestade de poeira.

 

 

 

 

Tempestade de poeira em Goiânia e em Campo Grande


A região de Goiânia, capital de Goiás, e de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, também enfrentaram uma forte tempestade de poeira na tarde da sexta-feira, 1 de outubro. A nuvem de poeira e a ventania foram registrados pelos observadores meteorológicos do aeroporto de Goiânia e de Campo Grande.

 

Em Goiânia, uma rajada de vento chegou aos 98 km/h. Em Campo Grande, o aeroporto registrou uma rajada de 65 km/h.


Na mensagem codificada da informação horária (METAR) das condições meteorológicas do aeroporto de Goiânia, o indicativo de tempestade de poeira aparece como SS (sand storm, em inglês). O TSRA indica chuva (RA), trovoada (TS) e HZ, que aparece em Campo Grande é a névoa seca (haze).


Goiânia: SPECI SBGO 011934Z 05035G53KT (05065G98KMH) 8000 2000SE -TSRA SS SCT045 SCT050CB 24/15 Q1012

 

Campo Grande: METAR SBCG 012000Z 18023G35KT (18043G65KMH) 100V250 1000 R06/P2000 R24/2000 HZ SS FEW025 FEW045TCU SCT100 28/18 Q1008

 

 

Alerta para o risco de mais tempestades de areia


Novos eventos de tempestade de areia podem voltar a ocorrer na região entre São Paulo, Mato Grosso do Sul, o oeste de Minas Gerais e Goiás neste primeiro fim de semana de outubro e até na próxima semana.


Há previsão de pancadas de chuva e raios, mas que não devem ser suficientes ainda para molhar grandes porções de terra e assentar a poeira. 


Confira a previsão do clima em outubro no Brasil no podcast O Clima entre Nós

+ mais notícias