Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Apenas 0,5% da água da Terra por ser usada para o consumo

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

Campanha lança desafio para viver um dia com 60 litros de água


Em lembrança ao Dia Mundial da Água, ação da Fundação Grupo Boticário reforça a importância do uso responsável dos recursos hídricos


Você sabia que 70% da superfície do planeta Terra é coberta por água? Mas apenas 1% de toda essa água é adequada e acessível para o consumo. A maior parte (97%) da água disponível no planeta é salgada e está nos oceanos e mares. Somente 3% são de água doce, mas que não estão completamente acessíveis. No final das contas, apenas 0,5% de toda a água do planeta pode ser usada para consumo humano

 

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) vem dando o alerta: o nível de água potável está em queda em todo o planeta; nos últimos 20 anos, o volume vem caindo em um centímetro por ano, tanto nos reservatórios de superfície quanto nos subterrâneos. 

 

 

Foto: Getty Imagens

 

Crise de água potável é global

 

Em até oito anos, estima-se que o mundo enfrente um déficit de 40% no abastecimento de água. 

 

Enquanto a ONU considera que 100 litros por dia é a quantidade ideal de água para as necessidades individuais de consumo, no Brasil, cada pessoa consome, em média, 200 litros. Como abrir os olhos para essa falsa sensação de abundância?


Confira a quantidade média de água usada em algumas atividades cotidianas

 

Descarga de 6 segundos no vaso sanitário: 10 litros de água;

Torneira aberta por 1 minuto: 12 a 20 litros de água;

Torneira pingando por 1 dia: 46 litros de água;

Banho de 5 minutos no chuveiro: 60 litros de água;

Lavar roupa na máquina: 80 a 120 litros de água.

 

60 litros de água para usar em um dia


Você sabe quantos litros de água usa diariamente na sua casa? Toparia o desafio de viver um dia com 60 litros de água? 

 

Esta foi a proposta feita pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza para alguns influenciadores, para marcar este dia 22 de março, Dia Mundial da Água. A ideia da campanha é reforçar a importância do uso responsável dos recursos hídricos.

 

“O que faríamos se, assim como o planeta, nosso consumo ideal de água também fosse reduzido em 40%, passando de 100 litros diários para apenas 60 litros? A campanha lança esse desafio para que as pessoas percebam que restrições podem vir em um futuro muito próximo e entendam que a hora de se preocupar com a segurança hídrica é agora. Essa preocupação deve ser de todos”, afirma a gerente de Educação e Engajamento da Fundação Grupo Boticário, Thaís Machado Gusmão.

 

Para dar visibilidade a esse cenário, a Fundação Grupo Boticário convidou três influenciadores para viverem ‘24 Horas de Futuro’, antecipando um cenário que buscamos evitar para 2030. 

 

 

Dia Mundial da Água - economizar para não faltar

 

A atriz Rayssa Bratillieri; a gestora ambiental Gabriela Marcondes, do Sustentável na Prática; e Maria Constantino, do Maria Virou Eco, toparam o #Desafio24HorasDeFuturo e terão a missão de adaptar suas rotinas durante 24 horas e usar, no máximo, três galões de 20 litros para tomar banho, dar descarga, cozinhar, limpar a casa, se hidratar, escovar os dentes, lavar roupa, regar as plantas, lavar a louça.

 

A missão da campanha é mostrar para as pessoas que boas práticas de economia de água devem ser implantadas imediatamente, contribuindo para o uso mais racional de um recurso que cada dia fica mais escasso. “Economizando água em casa hoje, podemos fazer uma grande diferença para o meio ambiente, saúde e bem-estar. Trata-se de uma preocupação que deve estar presente em todos os setores da sociedade”, finaliza Thaís, lembrando que o cuidado com a água é um dos temas prioritários para a Fundação Grupo Boticário.

 

Exemplo disso é o movimento Viva Água, idealizado pela instituição e presente na bacia do Rio Miringuava (PR) e na região hidrográfica da Baía de Guanabara (RJ), que envolve múltiplo atores de diferentes setores com o objetivo comum de contribuir com a segurança hídrica, adaptação às mudanças climáticas e desenvolvimento de negócios com impacto socioambiental positivo a partir de ações de conservação e restauração da natureza.

+ mais notícias