Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Verão se despede com grandes eventos de tempestades no Brasil

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

 

O verão começou em 21 de dezembro de 2021 e se estendeu até o domingo, 20 de março de 2022. Este período foi marcado por vários eventos de tempestade sobre o país, como é comum nesta época do ano.

 

Um dos sistemas meteorológicos mais importantes que atuam no verão sobre o Brasil é a ZCAS - Zona de Convergência do Atlântico Sul. Esse sistema é responsável por dias consecutivos de muita chuva, que ajuda a encher reservatórios, tanto para abastecimento de água para as populações como para encher os reservatórios das hidrelétricas. Porém, é um período de muita preocupação também, pois dias seguidos com chuva frequente causam problemas para setor de Construção e Mineração, como atrasos no cronograma, perda de material, risco de deslizamentos, entre outros.

 

 

Só neste verão 2021/2022, 6 episódios de ZCAS atuaram sobre o país, com isso regiões do Sudeste, Centro-Oeste e Norte receberam dias consecutivos de muita chuva, o que provocou diversos transtornos para o setor de Construção e Mineração. Em Janeiro, diversas mineradoras, principalmente no estado de Minas Gerais, paralisaram suas operações por questões de segurança devido aos altos volumes de chuva registrados no período.

 

Grande parte das capitais terminaram a estação com chuva acima da média, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia(INMET).

 

 

Confira alguns destaques do período:

- Cidades do quadrilátero ferrífero registraram mais de 500mm de chuva em apenas 30 dias (entre o final de 2021 e janeiro de 2022). Essa é uma região localizada no centro-sul do estado de Minas Gerais, que é a maior produtora nacional de minério de ferro bruto, sendo fortemente afetada em períodos chuvosos. Neste verão, o grande volume de chuva provocou diversos transtornos, como rompimento de dique, paralisação das atividades minerais, entre outros.

 

- Belo Horizonte fechou janeiro com 60,5% de chuva acima da média para o mês.

 

- Petrópolis registrou dois grandes episódios de chuva extremamente volumosa. A grande tragédia de 15 de fevereiro deixou mais de 200 óbitos.

 

- São Paulo sofreu com muitos alagamentos, além da abertura de crateras

 

- Obra do metrô na cidade de São Paulo desmoronou e provocou interdição de vias

 

- Sul do Brasil registrou rajadas intensas de vento, por volta de 100km/h

 

- Um raio caiu em uma residência de Goiás e toda fiação elétrica queimou

 

- Litoral de SP do RJ registraram diversos eventos de chuva excessiva

 

- Chuva volumosa na costa norte do BR provocou diversos alagamentos

 

- Temporais atingiram, mas não reverteram quadro de seca em áreas do Sul

 

- Salvador teve o verão mais chuvoso dos últimos 42 anos

 

Confira mais detalhes sobre o balanço do verão

 

Além da chuva, o levantamento exclusivo feito pela Climatempo, com dados da rede de sensores de Earth Networks, mostra a grande quantidade de raios neste verão:

 

raios-brasil

 

Entre os estados com mais raios no país, destacam-se Amazonas, Mato Grosso, Pará, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão e São Paulo.

 

raios-estados

 

Os estados do Pará e Minas Gerais, regiões com forte atividade mineral no país, registraram uma grande quantidade de raios ao longo da estação. Sabemos que as mineradoras são fortemente impactadas por raios, que representam um risco tanto a vida dos funcionários quanto para os equipamentos das empresas. Portanto, é de extrema importância a utilização de plataformas de monitoramento meteorológico.  

 

Alertas meteorológicos - SMAC

Através do monitoramento realizado pelos meteorologistas da Climatempo, só neste verão, foram enviados 812.670 alertas aos assinantes do SMAC (Sistema de Monitoramento e Alerta Climatempo). Os alertas são georreferenciados e são enviados de diversas formas , como e-mail, SMS, telegram ou push (aplicativo de celular).

 

Os alertas auxiliam na otimização das operações, reduzindo perdas nas obras, entre outros. A ferramenta permite acompanhar em tempo real o avanço de tempestades em qualquer localidade do Brasil, reduzindo o risco de acidentes, além disso, os alertas são enviados com até 1h de antecedência.

 

Para saber mais e contratar o serviço, clique aqui

 

Confira mais informações sobre o setor na nossa página do LinkedIn

+ mais notícias