Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Geada atinge safra de feijão e milho no Paraná

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

Com o afastamento da tempestade subtropical e diminuição da umidade, a temperatura despencou na manhã desta sexta-feira (20/05) em várias localidades do centro-sul do Brasil. Conforme previsto pela Climatempo houve registro de geada em cana de açúcar em Rio Brilhante e Ituverava (MS), café em Cabo Verde e São Pedro da União (MG). Em Luziânia, no Paraná, a geada atingiu o milho e o feijão. 

 

Ainda escuro na madrugada, a produtora rural de Luziânia (PR), Débora Cristina levantou e observou no termômetro digital do sítio a temperatura de 1ºC, com sensação térmica de -3ºC. Abaixo, o registro de geada. 

 

milho_geada_DeboraCristina_Luiziania_PR_valendo

Foto: Débora Cristina - Luziânia - PR  

 

milho_geada_DeboraCristina_Luiziania_PR_2_valendo

Foto: Débora Cristina - Luziânia - PR  

 

O dia amanheceu e os prejuízos para a produtora rural Débora Cristina, de Luziânia no Paraná só aumentaram. Toda safra de feijão 2022 em sua propriedade foi atingida pela geada.

 

feijão_geada_campo_DeboraCristina_Luiziania_PR2_vslendo

Foto: Débora Cristina - Luziânia - PR  

 

"Era feijão carioca e preto com uma expectativa de produção de 150 a 200 sacas por alqueire. Chorei porque a safra não era só pra nós. Muita gente já tinha encomendado o feijão. Não uso dessecante e perdi todo o investimento desde a semente, mas não vou desanimar e no verão vou plantar, novamente".

 

feijão_geada_DeboraCristina_Luiziania_PRvld

Foto: Débora Cristina - Luziânia - PR  

 

Vídeo mostra o impacto da geada na safra de feijão em Luziânia (PR).

 

 

 

feijão_geada_DeboraCristina_Luiziania_PR6_a

Foto: Débora Cristina - Luziânia - PR  

 

Tendência do Clima

 

A tendência agora é de diminuição do frio, segundo o agrometeorologista da Climatempo Celso Oliveira. Na próxima madrugada não há mais risco para geada em áreas de milho do Paraná. Porém, áreas de hortifruti de Campos Gerais podem pontualmente registrar o fenômeno. 

 

Muita chuva no Nordeste

 

Há previsão de 7 dias indica muita chuva para a Região Nordeste com acumulados superiores a 200 milímetros entre Alagoas e Pernambuco. Essa chuva vai aumentar a umidade do solo em áreas produtoras de cana de açúcar, feijão milho e mandioca.

 

Por enquanto, essa chuva é benéfica, pois traz umidade dentro do período de desenvolvimento da safra. Entretanto, momentaneamente, em outras áreas produtoras da Região, os temporais destes próximos dias pode atrapalhar as atividades em campo, principalmente se o solo ficar encharcado.

 

Em Maceió, a chuva persistente pode acumular grandes volumes. Grande parte da Região fica em atenção para possíveis transtornos como alagamentos, inundações, deslizamentos de terra e transbordamentos de rios e córregos, pelo menos até o começo da próxima semana.

 

No período de 20 a 26 de maio, também há expectativa de bastante chuva no norte da Região Norte. No período de 27 a 02 de junho, uma nova frente fria passa pelo Sul e hoje as simulações do tempo indicam chuvas mais fortes entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina e uma possível queda de temperatura. 

 

Como monitorar o Clima na sua fazenda?

 

Otimizar o plantio, ficar de olho no Clima para avançar com os trabalhos no campo e observar o desenvolvimento da cultura para evitar perdas são algumas das decisões que você produtor rural precisa tomar durante a safra. 

 

AgroclimaPRO é um serviço de tecnologia da Climatempo que utiliza o conhecimento meteorológico. Com ele você pode acessar o histórico de dados de Clima para sua fazenda e pode detectar áreas com menor vigor vegetativo. Além disso, você fica sabendo como será a demanda hídrica da sua lavoura nos próximos 15 dias e ainda consegue identificar os melhores dias e horários para realizar as pulverizações. 

 

Faça parte da maior comunidade AGRO! O canal oficial da Climatempo no Telegram fornece conteúdos diários e exclusivos sobre o Clima e previsão para a agricultura. Quero fazer parte!

+ mais notícias