Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Café arábica corresponde a 67% da produção do Brasil em 2022

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

A safra dos Cafés do Brasil estimada para o presente ano de 2022 totaliza um volume físico equivalente a 53,42 milhões de sacas de 60kg. Desse total, 35,71 milhões de sacas são da espécie de café arábica, o que representa em torno de 66,84% da safra, e 17,71 milhões de sacas da espécie de conilon, que correspondem a 33,15%.

 

Caso essa estimativa se confirme nos próximos levantamentos, a safra 2022 terá um aumento significativo de 11,96% da produção nacional de cafés, se tais números forem comparados com a produção anterior, na qual o País colheu um volume total de 47,71 milhões de sacas.

 

Neste mesmo contexto, há que se ressaltar que a produção de café, exclusivamente da espécie arábica, em 2022, terá um aumento de 13,6% no volume, em comparação com a safra anterior. Quanto à produção de café conilon, em contrapartida, os números levantados para a safra 2022 apontam um acréscimo na colheita de 8,7%, em relação ao ano-cafeeiro anterior.

 

Foto: arquivo Istock

 

6 maiores estados produtores de café

 

De acordo com os dados do Levantamento da Conab, os seis maiores estados produtores de café da Federação são: Minas Gerais, maior produtor nacional, que espera colher nesta safra 24,79 milhões de sacas de café beneficiado; Espírito Santo – 16,45 milhões de sacas;  São Paulo – 4,43 milhões; Bahia – 3,64 milhões;  Rondônia – 2,64 milhões de sacas; e  por fim, o estado do Paraná, na sexta posição, com 552,9 mil sacas de 60kg.


Os dados são do segundo levantamento, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), disponível na íntegra no Observatório do Café, do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

 

Tendência do Clima

 

Uma frente fria avança devagar e causa chuva persistente sobre a Região Sul. No sul do Paraná, estimam-se mais de 150mm. A precipitação também alcança o sul do Mato Grosso do Sul e o oeste e sul de São Paulo até meados da semana que vem. Se por um lado, a chuva repõe a umidade do solo no norte do Paraná e partes de São Paulo e de Mato Grosso do Sul, por outro lado, deve paralisar as atividades de campo por conta dos vários dias seguidos de precipitação.

 

Posteriormente, entre os dias 03 e 09 de junho, a chuva espalha mais pelo Brasil. Além do Sul e de partes de São Paulo e de Mato Grosso do Sul, há previsão de chuva fraca no sudoeste de Goiás e em parte de Mato Grosso. Não há previsão de frio intenso pelos próximos 15 dias nas áreas produtoras, apesar de um declínio mais acentuado de temperatura previsto por volta do dia 07 de junho entre o sul do Paraná e o Rio Grande do Sul.

 

Como monitorar o Clima na sua fazenda?

 

Otimizar o plantio, ficar de olho no Clima para avançar com os trabalhos no campo e observar o desenvolvimento da cultura para evitar perdas são algumas das decisões que você produtor rural precisa tomar durante a safra. 

 

AgroclimaPRO é um serviço de tecnologia da Climatempo que utiliza o conhecimento meteorológico. Com ele você pode acessar o histórico de dados de Clima para sua fazenda e pode detectar áreas com menor vigor vegetativo. Além disso, você fica sabendo como será a demanda hídrica da sua lavoura nos próximos 15 dias e ainda consegue identificar os melhores dias e horários para realizar as pulverizações. 

 

Faça parte da maior comunidade AGRO! O canal oficial da Climatempo no Telegram fornece conteúdos diários e exclusivos sobre o Clima e previsão para a agricultura. Quero fazer parte! 

+ mais notícias