Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

OMS registra 780 casos de varíola dos macacos em 27 países

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

Maioria das infecções é confirmada na Europa. Organização Mundial da Saúde afirma que risco global da doença é moderado e avalia que número de casos pode ser bem maior

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou 780 casos de varíola dos macacos em 27 países do mundo. Essas infecções foram registradas fora da África, onde o vírus é considerado endêmico. A agência da ONU reiterou ainda neste domingo (05/06) que o risco global do atual surto é moderado.

A maioria dos casos foi registrado no Reino Unido (207), seguido de Espanha (156), Portugal (138), Canadá (58) e Alemanha (57). Fora da Europa, há confirmação de infecções nos Estados Unidos, Argentina, Austrália, Marrocos e Emirados Árabes Unidos.

 

A OMS afirmou que esse número de casos pode estar "provavelmente subestimado", devido a informações epidemiológicas limitadas, já que "é muito provável que outros países identifiquem casos e que haja, no futuro, maior disseminação do vírus".

 

"Embora o risco atual permaneça baixo, o risco para a saúde pública pode se tornar alto se esse vírus explorar a oportunidade de se estabelecer em países não endêmicos como um patógeno humano", disse a OMS numa atualização da sua avaliação da doença. "A OMS avalia o risco globalmente como moderado, uma vez que esta é a primeira vez que muitos casos e grupos de casos de varíola dos macacos foram registados simultaneamente em países endêmicos e não endêmicos", acrescentou.

Segundo a organização, nenhuma morte foi relatada em países não endêmicos, ao contrário do que aconteceu nos endêmicos na África, onde o vírus casou 66 mortes nos primeiros cinco meses de 2022. A OMS afirmou ainda que poucos pacientes tiveram que ser hospitalizados.

 

Transmissão e sintomas
Registrada em humanos pela primeira vez em 1970 na República Democrática do Congo, a varíola dos macacos não é de fácil transmissão. O vírus é transmitido por meio de contato direito com animais ou humanos infectados ou com roupas e objetos de infectados, por meio da mordida de animais que carregam o vírus ou consumo destes e por gotículas respiratórias, porém, neste caso é necessário um contato pessoal prolongando. O tempo de incubação é geralmente de sete a 14 dias, e a doença dura, em média, duas a quatro semanas.

 

A varíola dos macacos em geral causa sintomas leves, como febre, dor de cabeça, dor muscular e erupção cutânea, e é endêmica em partes da África. Entretanto, a doença também pode evoluir para casos graves e causar a morte. O atual surto é o primeiro a surgir em vários lugares ao mesmo tempo e a não estar associado a viagens para a África.

 

Este conteúdo é uma obra originalmente publicada pela agência alemã DW. A opinião exposta pela publicação não reflete ou representa a opinião da Climatempo ou de seus colaboradores.

Logo Deutsche Welle Deutsche Welle

+ mais notícias