Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Como devo me precaver das mudanças do clima?

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

Oferecido por

Variabilidade ou Mudança Climática?

 

Importante sempre definir a diferença entre variabilidade e mudança climática, sempre ocorre uma dúvida a respeito e o que pode influenciar de cada maneira para o planeta. A variabilidade climática pode ser classificada e definida de (forma intra-sazonal, interanual, decadal, Escala de século) é tratada como uma variação das condições climáticas em torno da média Climatológica. Com tudo as palavras mudança climática sempre trazem um peso para a sua história devido ao peso do futuro. E mudança climática pode ser definida como uma tendência de alteração da média no tempo.  Assim destacando mais uma diferença entre variabilidade climática (intervalos) e Mudanças Climáticas (sucessivas).

 

Modelos e Projeções Climáticas?

 

Quando pensamos nas mudanças climáticas, sempre pensamos em como essas projeções são feitas e analisadas. Devemos ressaltar que a mudança climática está acontecendo devido aos históricos de dados medidos e as projeções futuras que são realizadas com base nestes dados medidos e denominados de modelos meteorológicos. São ferramentas importantes para tentar se precaver a mudança climática. Em geral os modelos precisam de uma variável de entrada que sempre são dados medidos e da saída que espelham as interações do sistema com o universo. Existem diferentes modelos, mas os principais são os dinâmicos (Modelos que acoplados de circulação atmosférica e oceânica) e os estocásticos (Modelos estatísticos baseados no comportamento de outros eventos semelhantes no passado).

 

Vale ressaltar que os principais influenciadores das mudanças climáticas são conhecidos. A concentração dos gases de efeito estufa na atmosfera (principalmente o dióxido de carbono, metano e óxido nitroso) tem aumentado desde de 1750 principalmente por ações antropogênicas e naturais. Vale ressaltar isso também, que nosso planeta pode passar por ciclos poucos conhecidos por nós. Estes processos acabam gerando um “forçamento radiativo” positivo. E esses forçamentos radiativos pelo CO2 aumentaram em 20% de 1995 a 2005 segundo estudos. Esses fatores levam ao aumento da temperatura média global da superfície da terra, impactando os oceanos, circulações e nível dos oceanos. E as principais evidências são a Groenlândia e a Antártida, as principais geleiras que mostram uma acentuada queda de camadas de gelo, contribuindo para aumento do nível dos oceanos.

 

Como se preparar para as mudanças climáticas?

 

A principal maneira de se preparar é construir um futuro sustentável, e isso passa de pequenos/grandes hábitos que precisaremos implementar no nosso dia a dia, até as grandes empresas. Construir um futuro com menos consumo de matérias que prejudiquem o nosso meio ambiente, como redução da utilização do plástico e do papel. Buscar de maneira ampla explorar alternativas aos combustíveis fósseis como os carros elétricos que vem ganhando força no mercado, produzir sua própria energia com instalação de painéis solares, buscar maneiras de reaproveitar água que utilizamos ou até mesmo a da chuva. Estimular práticas sustentáveis, ajudando sua cidade e país a possuir coleta seletiva e melhorar o sistema de despejo/reaproveitamento dos lixos.

 

Vale ressaltar que práticas sustentáveis são importantes, mas além disso apoiar a preservação de florestas. Um dos principais “pulmões” do planeta e maneira de diminuir notoriamente a influência dos gases de efeito estufa. Para as grandes empresas, desde a realização da (COP) Conferência do clima, a pressão por práticas sustentáveis existe. Mas as práticas estão ganhando força devido ao limite de aquecimento que o planeta passa. Assim, empresas começaram a mapear suas matrizes e verificar com mais força onde podem atuar para disseminar a preservação do planeta. Produzindo principalmente relatórios de sustentabilidade instituindo práticas a seus colaboradores, colaborando financeiramente com as comunidades onde estão instaladas para melhorias e aproveitamento sustentável.

 

Nesta linha a Climatempo está trazendo novas ferramentas que possam atender seus clientes e tornar suas empresas sustentáveis. Buscando primeiro tornar seus colaboradores sustentáveis e depois caminhar para uma linha de informação e colaboração com seus clientes. 

 

por Guilherme Borges - Metereologista Climatempo.

Conteúdo em Vídeo

Notícias Recomendadas

+ mais notícias