Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Ventos passam de 90 km/h em SP, RJ e MG

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

8 min de leitura

Oferecido por


Chuva forte e muita ventania marcaram a sexta-feira,  3 de  de novembro de 2023 em vários estados da Região Sudeste. Mas o que mais chamou atenção foi o vento, que passou dos 90 km/h nos estados de São Paulo, Rio De Janeiro e Minas Gerais


A ventania que ocorreu em três dos quatro estados da Região Sudeste foi provocada pela passagem de uma forte e extensa linha de instabilidade,  gerada por uma frente fria que avançou rapidamente. 

 

Esta frente fria se formou sobre o Sul do Brasil, junto com um ciclone extratropical. O ciclone ficou na costa gaúcha, enquanto a frente fria avançou para o Sudeste.

 

 

A linha de instabilidade é um conjunto organizado de nuvens do tipo cumulonimbus,  que se deslocam juntas,  ao e provocam O que é conhecido como frente de rajada.  é a combinação das intensas rajadas de vento que ocorrem das várias nuvens que formam a linha de instabilidade.

 

Ventania em São Paulo


No estado de São Paulo,  a ventania ultrapassou os 90 km/h na região da capital paulista.  Centenas de árvores foram ao chão.  A queda de árvores também foi observada na Baixada Santista  e em municípios do interior paulista.  Outro fenômeno que chamou a atenção no interior foi o levantamento de poeira provocado pela ventania,  antes de começar a chover.

 

 

Ventos de 90km/h a 100 km/h na cidade de São Paulo


Na cidade de São Paulo,  o aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, registrou rajada de vento de 104 km/h. Na zona norte da capital,  o vento chegou a 93km/h na região do Campo de Marte,  e aos 94 km/h na região de Santana, segundo informações do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da prefeitura da cidade de São Paulo


A ventania  causou problemas no aeroporto de Congonhas que teve que ficar fechado por algum tempo. No Grande Prêmio de Fórmula 1,  que vai ocorrer no próximo domingo,  cinco de novembro,  a ventania arrancou parte da cobertura de uma arquibancada.

 

Ventania no Brooklin, zona sul da capital paulista, causa transtornos na portaria de um edifício comercial

(Imagens: Paula Soares)


Com a queda de árvores, muitos bairros na cidade de São Paulo ficaram sem energia elétrica por várias horas consecutivas.

 

 

Árvore derrubada em São Paulo no temporal de 3/11/23, na Vila Mariana (Foto: Paulo Takeshi)

 

Árvore derrubada pelo vento em São Paulo, no Parque Jabaquara, em 3/11/23 (Foto: Aleff |Matos)

 

Rajadas de vento 


Confira as rajadas de vento mais intensas registradas no estado de São Paulo,  em 3/11/2023,  pelo  Instituto Nacional de meteorologia


São Paulo/aero de Congonhas: 104 km/h 

São Paulo/Santana/Tucuruvi - CGE: 94 km/h

São Paulo/ Campo de Marte: 93 km/h

Lins: 90 km/h

São Miguel Arcanjo: 87 km/h

Bauru: 84 km/h

Itapeva: 84 km/h

Campinas: 80 km/h

Valparaíso: 78 km/h

Ibitinga: 72 km/h

Tupã: 70 km/h

 

Árvore derrubada em São Paulo no temporal de 3/11/23, na Vila Romana (Foto: Luíza Cardoso)

 

Poeira e chuva avançando sobre a cidade de Matão em 3/11/23 (Foto: Vinicius Lucyrio)

 

Ventania em Caraguatatuba na chegada da frente fria em 3/11/23 (Imagens: João Rapacci)

 

Linha de instabilidade muito rápida


A sequência de imagens mostra o deslocamento das áreas de chuva da forte e extensa linha de instabilidade que avançou sobre o estado de São Paulo na sexta-feira,  3 de novembro de 2023.  


As manchas coloridas representam as áreas de chuva, como vistas pelos radares meteorológicos localizados em Bauru e em Presidente Prudente,  operados pelo IPMet/ Unesp.  Manchas vermelhas indicam chuva de forte intensidade, com potencial para ventania.

 

 

As manchas vermelhas representam chuva forte vista pelo radares meteorológicos (Fonte: IPmet/Unesp)

 

No começo da tarde de 3/11/23, as nuvens de temporal da linha de instabilidade estavam na divisa com o Paraná. Por volta das 4 horas da tarde já estavam na região da cidade de São Paulo.

 

A distância entre as cidades de São Paulo e Itapeva, no sul do estado de São Paulo, é de aproximadamente 292 km, seguindo pela rodovia Raposo Tavares. A partir das 13h30, a linha de instabilidade percorreu estes quase 300 km em cerca de 3 horas, chegando a São Paulo por volta das 16 horas.

 

Depois do caos

 

As nuvens de tempestade passaram literalmente voando sobre São Paulo e depois do caos, a tarde da sexta-feira, 3 de novembro, terminou em arco-íris!

 

Arco-íris em São Paulo depois do temporal de 3/11/23 (Foto: Stefanie Tozzo)

 

 

Ventania no Rio de Janeiro


A passagem da linha de instabilidade sobre o estado do Rio de Janeiro também provocou chuva forte e ventania.  E novamente o vento chegou chamou mais atenção do que a chuva. 

 

Na região do Forte de Copacabana,  o Inmet registrou rajadas de 92 km/h e de 89 km/h


Confira as rajadas de vento mais intensas registradas no Rio de Janeiro,  observadas pelo Instituto Nacional de Meteorologia e nos aeroportos nos aeroportos da capital fluminense.


Rio de Janeiro/Forte Copacabana: 92 km/h entre 20h e 21h; 89 km/h entre 21h e 22h

Rio de Janeiro/Vila Militar: 73 km/h entre 20h e 21h

Rio de Janeiro/Jacarepaguá: 71 km/h entre 20h e 21h

Saquarema/Sampaio Correa: 68 km/h

Resende: 66 km/h

Niterói: 62 km/h


Rajadas de vento no estado do Rio de Janeiro até 20h de 3/11/23:

Rio de Janeiro/Marambaia: 80 km/h

Rio de Janeiro/Jacarepaguá: 68 km/h

Rio de Janeiro/Vila Militar: 64 km/h

Rio de Janeiro/Forte Copacabana: 60 km/h

Rio de Janeiro/base aérea de Santa Cruz: 57 km/h

Rio de Janeiro/aero Galeão: 50 km/h

Paraty: 75 km/h

Resende: 61 km/h

 

 

Ventania em Minas Gerais


A passagem da linha de instabilidade da frente fria sobre a região da Zona da Mata mineira provocou rajadas de vento muito fortes na região de São João del Rei. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou rajadas de 95 km/h entre 22 horas e meia-noite da sexta-feira,  3 de novembro.


No Sul de Minas, o Inmet registrou 65 km/h em Monte Verde, 63 km/h em Maria da Fé e 61 km/h na região de Varginha.  Em Conceição das Alagoas, no Triângulo Mineiro, as rajadas de vento chegaram aos 62 km/h.


Antes da chegada da frente fria, a região de Itajubá temporal com granizo.

 

Conteúdo em Vídeo

Notícias Recomendadas

+ mais notícias