Climatempo

Climatempo Meteorologia

Obter
publicidade

Balanço dos temporais em SP - 9/11/16

09/11/2016 às 15:33
por Josélia Pegorim

Atualizado 09/11/2016 às 22:10

Uma linha de instabilidade (LI) se formou sobre o Paraná e avançou sobre São Paulo trazendo chuva forte para áreas do sul e centro-leste do estado na tarde e noite da quarta-feira, 9 de novembro. A chuva começou forte pelo Vale do Ribeira e cidades do sudoeste de São Paulo e pouco antes das 18h, as nuvens carregadas desta LI avançavam sobre o Grande São Paulo, região de Sorocaba e de Campinas provocando fortes pancadas de chuva, com muitos raios e ventania.

 

- [eBook] O perigo dos sistemas severos na construção civil

 

A sequência de imagens de satélite mostra o deslocamento das nuvens carregadas (manchas em tons de azul) da LI que avançou sobre o estado de São Paulo. A primeira imagem, das 12h30,  mostra a nebulosidade ainda no Paraná, na divisa com São Paulo. A última imagem, das 20h30, mostra as nuvens carregadas já próximas da divisa com o Sul de Minas Gerais e sobre o Vale do Paraíba e litoral norte de São Paulo.

 

 

 

 

A estação meteorológica da UNICAMP registrou uma rajada de 99,9 km/h às 18h50.

 

 

 

Confira outras fortes rajadas de vento provocadas durante a passagem desta linha de instabilidade

 

  

 

A chuva muito forte que caiu sobre o aeroporto de Congonhas por volta das 18h fez a visibilidade baixar para apenas 900 metros. Uma rajada de vento chegou aos 64 km/h às 18h15. Voos com destino a São Paulo foram atrasados por causa da chuva forte sobre a Grande São Paulo.

 

- [eBook] Raio: um perigo que vem do céu.

 

Até 19h horas, o CGE - Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura - registrava três pontos de alagamento, todos intransitáveis: dois na região de Santana, na zona norte, e um na região de M' Boi Mirim, na zona sul da capital.

A chuva forte também causou a elevação do nível dos córregos e rios. Às 20h, pelas medições do SAISP - Sistema de Alerta e Inundações de São Paulo - o Ribeirão dos Couros (Ford), em São Bernardo do Campo e o Ribeirão dos Meninos (Clube São José), em São Paulo, alcançaram a cota de alerta. Acima deste nível há o de emergência e o de transbordamento. O córrego Água Espraiada, em São Paulo, chegou ao nível de atenção.

Houve queda de granizo na zona leste de São Paulo, na região de Itaquera.

Veja os maiores volumes de chuva sobre a capital e sobre a Grande São Paulo

 

 

 

Mais de 2700 raios em 3 horas

Uma grande quantidade de raios foi observada por causa da passagem dos cumulonimbus desta forte linha de instabilidade. Entre 16h e 19h, a rede EarthNetwork de descargas elétricas detectou 2778 raios sobre a Grande São Paulo, considerando os raios entre nuvens e os raios que chegaram ao solo. Deste total, 819 caíram apenas na área da cidade de São Paulo. Confira o levantamento dos raios.

 

 

As manchas vermelhas na imagem do radar meteorológico de São Roque representam chuva forte.

 

 

A forte Linha de Instabilidade que passou sobre a Grande São Paulo avançou em direção ao litoral norte de São Paulo, Vale do Paraíba e  divisa com o Sul de Minas Gerais provocando mais temporais

 

 

Esta LI deixou cerca de 13 mm/h por onde passou no sul de São Paulo. Entre 14h e 15h, o INMET registrou em Itapeva 13,2 mm, em Barra do Turvo 13,8 mm e em Ourinhos 12,8mm.

 

Calor

O calor desta quarta-feira ajuda a formar nuvens carregadas que se espalham por todo o estado de São Paulo no decorrer desta quarta-feira. Todas as regiões paulistas estão sujeitas a temporais até a noite. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 31°C na cidade de São Paulo. No Interior, a temperatura chegou aos 35,9°C em Rancharia.

Na imagem de satélite, as nuvens carregadas da LI aparecem como manchas azuladas no sul de São Paulo.

 

Os radares Climatempo-USP registravam chuva moderada a forte (manchas amarelas e alaranjadas) em várias regiões da Grande São Paulo pouco antes das 17 horas.

 

Por volta das 16h30, a chuva forte da linha de instabilidade era sentida na região de Capela do Alto, Pilar do Sul, Tapiraí e Santa Rita do Ribeira, dentre outras cidades, e avançando em direção a Campinas, Sorocaba e Grande São Paulo.

 

 

Na imagem do radar meteorológico de São Roque (Aeronáutica), a chuva desta LI aparece em várias cores no sul de São Paulo. O vermelho representa chuva forte. A mancha rosa significa chuva mais intensa e com potencial para granizo.

 

 

Acompanhe a chuva sobre a Grande São Paulo pelos radares Climatempo-USP

 

 

Nova frente fria chega a SP

Uma nova frente fria avança rapidamente sobre o Sul do Brasil nesta quinta-feira e chega ao litoral paulista. Com o calor e a chegada desta frente fria, áreas de instabilidade vão se formar sobre São Paulo e provocar mais chuva. A quinta-feira será um dia com tempo instável, com risco de temporais em São Paulo.