Espetáculo no céu

08/12/2016 às 15:57
por Josélia Pegorim

Atualizado 08/12/2016 às 18:23

Oferecimento
120 estrelas caindo por hora

O mês de dezembro promete muita chuva de água para o Brasil, mas também chuva de meteoros, popularmente chamados de estrelas cadentes.

Nas noites entre 08 e 14 de dezembro vão ocorrer seis chuvas de meteoros (estrelas cadentes) em áreas do céu próximas entre si e que poderão ser visíveis a olho nu, até mesmo nas cidades com poluição luminosa.

O professor e astrônomo amador Marcos Calil, do Momento Astronômico, lembra que "para os observadores localizados nas cidades com poluição luminosa a quantidade de meteoros por hora (THZ) será menor, se comparado com os observadores localizados nas cidades sem poluição luminosa. Mas mesmo assim será um belo espetáculo no céu."

 

A maior, a mais sensacional e uma das chuvas de meteoros mais esperadas do ano pelos astrônomos e a Geminids, a chuva de meteoros que ocorre na constelação de Gêmeos. Só ela, sozinha, no seu ponto máximo, deve proporcionar a visualização de aproximadamente 120 meteoros a cada hora. É muita "estrela caindo do céu"! Se juntarmos as outras cinco chuvas de meteoros que ocorrem no período de 8 a 14 de dezembro teremos algo como 15 meteoros a cada hora.

 

 

Três Marias vão ajudar

Você já deve ter olhado para o céu e visto as Três Marias. São três estrelas bem brilhantes, alinhadas, quase que igualmente espaçadas entre si. Três Marias é o nome popular do conjunto de estrelas denominadas Mintaka, Alnilan e Alnitak. Elas estão na constelação de Órion. Estas três estrelas formam o cinturão de Órion, o caçador.

As Três Marias darão uma super ajuda para você ver as chuvas de meteoros nos próximos dias, porque elas vão ocorrer perto deste conjunto de estrelas.

Então, ache as Três Marias e boa sorte! Dizem que é preciso fazer um pedido quando vemos uma estrela cadente.

 

 

As constelações das chuvas de meteoros

As seis chuvas de meteoros ocorrem em várias constelações, mas em datas relativamente próximas. Assim, na prática, a chance de ver as estrelas cadentes será maior! Quando os meteoros estiverem caindo vão parecer riscos luminosos no céu. As chuvas de meteoros entre os 8 e 14 de dezembro de 2016 poderão ser observadas nas constelações do Unicórnio, Órion, Cão Menor, Hidra e Gêmeos. 

 

A chuva de meteoros Monocerotids (MON) ocorre na constelação do Unicórnio.

Em 08 de dezembro, e em praticamente durante todo o mês, essa constelação poder ser vista acima do horizonte leste, por volta das 21h (horário de Brasília). Porém a contemplação dos seus meteoros deve ocorrer após às 22h30min. A baixa quantidade de meteoros por hora, cerca de 2 a cada hora, não empolga a observação dessa chuva

 

 

As chuvas de meteoros Northern chi Orionids (XOR) e Southern chi Orionids (XOR) ocorrem na constelação de Órion, onde estão as Três Marias. A previsão é que ocorra a queda de 5 meteoros por hora para cada chuva. O professor Marcos Calil explica que "a chuva Southern chi Orionids proporcionará meteoros que deixam rastros e são muito brilhantes. Os meteros destas duas chuvas devem ter baixa velocidade, cerca de 25 km/s e por isto serão mais fáceis de ver."

Este ano, o máximo destas duas chuvas ocorre no dia 10 de dezembro, mas a Lua vai ofuscar a visualização, pois estará com 87% do disco lunar iluminado.

 

A chuva de meteoros 11 Canis Minorids ocorre na constelação do Cão Menor. Essa constelação possui a brilhante estrela de nome Procyon e está localizada próxima da constelação de Órion. A Lua também vai prejudicar a observação. A dica do professor Marcos Calil é tentar ver os meteoros das Orionids e da Canis Minorids nas noites de 6 a 9, quando a Lua não atrapalhará muito a observação.

Para a chuva 11 Canis Minorids são previstos 5 meteoros a cada hora com meteoros lentos, atingindo uma velocidade de 28 km/s.

 

 

 

A chuva de meteoros Sigma Hidrids (HYD) acontece na constelação da Hidra. O máximo desta chuva de meteoros ocorre no dia 11 de novembro, com a previsão de 3 meteoros por hora. A Lua não irá atrapalhar a observação dos meteoros da Sigma Hidrids.

O professor Marcos Calil explica que "para poder contemplar a chuva de meteoros Sigma Hidrids, vale esperar até 1 hora da manhã para iniciar a observação dos meteoros que irão surgir nessa região do céu, pouco acima do horizonte leste-nordeste. Mas, para quem é mais aficionado vale iniciar a observação após às 21h30min, para contemplar os meteoros das outras chuvas dessa região."

 

E finalmente no dia 13 de dezembro ocorre uma das maiores e mais esperadas chuvas de meteoros do ano: Geminids (GEM), que ocorre na constelação de Gêmeos.

 

Marcos Calil explica: "Conforme a International Meteor Organization (IMO), nos últimos anos, a taxa horária zenital (THZ) dessa chuva tem se mostrado mais confiável, apresentando uma média de 120 meteoros por hora. Durante as duas últimas décadas, todos os meteoros ocorreram entre as coordenadas λ⊙ = 261.5◦ e 262.4◦, das 16h de 13 de dezembro às 14h de 14 de dezembro (horário de Brasília, desconsiderando o horário de verão). Assim, o melhor momento de observação dessa chuva ocorrerá entre 13 e 14 de dezembro. A observação poderá ser iniciada em 13 de dezembro após às 23h. Porém, o mais indicado é observar essa chuva entre 1h e 4h de 14 de dezembro. Isso não impede de realizar as observações a partir das 23h de 14 de dezembro até o amanhecer de 15 de dezembro."

 

 

O professor Marcos Calil comenta ainda que "para se ter uma ideia da importância e expectativa da Geminids, em 1985 foram observados 4960 meteoros a cada hora! Sem dúvida, seria um lindo espetáculo no céu!"

Mas este ano, a Lua será um grande problema para observar a Geminids, pois estará com 98% do seu disco iluminado, localizada na constelação do Touro, muito próxima da constelação de Gêmeos. Marcos Calil observa que "vale tentar observar alguns meteoros, principalmente para quem estiver nas cidades sem poluição luminosa. Para quem estiver nas cidades com poluição luminosa será muito difícil observar algum meteoro."

 

O professor Marcos Calil conversou com a meteorologista Josélia Pegorim e deu varias  orientações legais para ver as chuvas de meteoros.

 

 

Como ver a chuva de meteoros?

Esqueça os binóculos e os telescópios! O melhor jeito de ver uma chuva de meteoros é a olho nu! Estenda uma manta no chão, ou pegue um cadeira de praia, deite e olhe para o lado certo do céu e aí espere as "estrelas caírem".

 

Para onde olhar?

As chuvas de meteoros são espetáculos gratuitos, mas você só vai conseguir ver alguma coisa se estiver olhando para o lado certo do céu, nos dias certos e nas horas certas. É preciso ter paciência e também estar fora de grandes cidades onde há muita "poluição luminosa". A "poluição luminosa" é a redução da visibilidade dos objetos celestes no céu noturno por causa di excesso de luz artificial.

Para ver as estrelas cadentes o ideal é que você esteja num local escuro.

 

Lua quase cheia não combina com chuva de meteoros

Este ano, dois fatores podem atrapalhar a visualização das chuvas de meteoros: a lua quase cheia e as nuvens.

Na tabela, você encontra algumas dicas do professor Marcos Calil para driblar a Lua quase cheia. Mas para driblar as nuvens será mais difícil. No período de 8 a 14 de dezembro, grande parte do Nordeste terá pouca nebulosidade e portanto maior chance de ver as chuvas de meteoros. Muitas áreas da Região Sul também terão diminuição da nebulosidade e do risco de chuva entre 11 e 15 de dezembro.

Confira a previsão do tempo para a sua cidade!

 

Durante o ano de 2016 ocorreram vários eventos astronômicos muito importantes

 

Para ver muito além das nuvens

Chuva de meteoros você observa a olho nu. Mas se você quer ver outros os corpos celestes como as estrelas, a Lua, os planetas, as nebulosas, o sol, você pode usar um binóculo ou um telescópio. Cuidado! Para ver o sol, só com filtros especiais no binóculo e no telescópio porque você pode ficar cego!

Um bom binóculo para uso na Astronomia pode ser um ótimo presente para você neste Natal! Vai custar menos do que muito celular! Confira as dicas do professor Marcos Calil para comprar um binóculo para Astronomia

 

CIDADES RELACIONADAS

Natal - RN

25°
min

32°
max

8mm / 60%

Brasília - DF

17°
min

28°
max

20mm / 67%