Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Perigo no mar: nova ressaca no litoral do Sul e do Sudeste

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Foto: Caraguatatuba - praia Brava (SP), por Fernanda Rafael, 23-4-2021

3 min de leitura

Fonte: IStock

A frente fria que avança pelo Sul do Brasil provoca vento intenso sobre o oceano, ao largo do litoral da Argentina, como indicado na figura abaixo.
 

Imagem1

 

O vento soprando forte e persistente sobre uma extensa área oceânica forma as ondas que a partir de quinta-feira (6) à noite começam a chegar ao litoral da Região Sul do Brasil deixando o mar agitado, com ressaca.

A figura abaixo indica a previsão de altura das ondas e da ondulação do mar na quinta-feira (6) à noite.

 

Imagem2

 

A ondulação do mar é de sul e altura das ondas chega a dois metros nas praias do Rio Grande do Sul e do sul de Santa Catarina.

 

Litoral do Sudeste

 

A previsão, como indicado abaixo, é de que no decorrer da sexta-feira (7), a altura das ondas aumente no litoral sul do Brasil e as ondas chegam também às praias do Sudeste. A ondulação do mar é de sul em toda a faixa litorânea entre o Rio Grande do Sul e o Rio De Janeiro

 

Imagem3

 

A altura das ondas chega a 3,5m no litoral gaúcho e sul catarinense e a 3 metros à noite nas praias de São Paulo e do Rio de Janeiro.

 


Próximos dias

No sábado (8), o mar ainda fica agitado entre a costa gaúcha e fluminense. A ondulação do mar ainda é de sul. A altura das ondas diminui no litoral da Região Sul do Brasil, mas as ondas aumentam de tamanho no litoral do Rio de Janeiro, chegando a 3,5m. 

 

O litoral de São Paulo ainda tem ondas em torno de 2,5 metros, com série maiores. 

 

Na noite do sábado, o mar fica agitado no litoral do Espírito Santo e as ondas começam a aumentar no sul do estado, alcançando picos de 1,5 metros.


Imagem5

 

 

A partir de domingo, dia 9 de maio, a previsão é de que o mar aos poucos volte a baixar, de forma geral, mas no litoral capixaba, as ondas ainda podem chegar a 2,0 metros.


Leia também:  Primeira semana de maio termina com frio e geada

+ mais notícias