Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

São Paulo e Porto Alegre têm menor UR em novembro em 9 anos

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

Em pleno mês de novembro, algumas capitais brasileiras registraram umidade do ar em estado de atenção, por causa de uma massa de ar seco. Isso ocorreu, inclusive, nas capitais Porto Alegre e São Paulo, que tiveram recordes de baixa umidade no início dessa semana. 

 

Tarde quente e seca 


A tarde da última segunda-feira, 22 de novembro, foi a mais quente da primavera em Porto Alegre, com temperatura máxima registrada de 36,5°C, pela medição do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia). Essa foi também, a segunda maior temperatura na capital gaúcha em 2021, perdendo apenas para o recorde de calor deste ano, que é de 38,4°C em 11 de janeiro.

 

Além de quente, o dia também foi marcado pelo ar muito seco. Pelos dados da estação automática do INMET, Porto Alegre marcou 17% de umidade do ar na tarde de segunda-feira. Sendo assim, esta foi a tarde mais seca para um mês de novembro dos últimos 9 anos, desde 28 de novembro de 2012, quando a umidade também atingiu os 17%. 

 

Capital paulista 

 

Na segunda-feira, a estação automática do INMET, no Mirante de Santana, marcou 12% de umidade do ar na capital paulista, sendo assim, esta foi a segunda tarde mais seca do ano. A primeira foi registrada no dia 19 de julho, quando marcou 9%.

 

LEIA TAMBÉM: São Paulo terá gangorra nas temperaturas nos próximos dias

 

Por coincidência, a capital de São Paulo também registrou a tarde mais seca para um mês de novembro dos últimos 9 anos, desde 23 de novembro de 2012, quando a umidade atingiu os 11% no período da tarde.

 

Tendência 

 

Após uma semana bastante seca e muito quente no centro-sul do Brasil, já nesta quinta-feira, dia 25, as condições de tempo voltam a mudar e a chuva retorna.

 

A formação de um ciclone extratropical próximo ao Rio Grande do Sul, volta a provocar temporais na Região Sul. Este mesmo sistema, aliado a um corredor de umidade que vem do interior do país, também favorece pancadas de chuva sobre o estado de São Paulo, por causa da maior disponibilidade de umidade, aliada ao calor.

 

Saiba a diferença entre ciclone tropical, subtropical e extratropical

 

Na sexta-feira, 26, o ciclone dará origem a uma nova frente fria, que vai avançar em direção ao Sudeste e intensificar a chuva sobre a Região. As pancadas vão ocorrer de maneira mais frequente. 

 

No fim de semana, o tempo volta a ficar firme em grande parte do estado de São Paulo e no Rio Grande do Sul. A temperatura cai em ambos os estados, mas não faz frio. Mesmo com o tempo mais firme, já não há mais risco da umidade do ar ficar tão baixa. 

 

+ mais notícias