Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

São Paulo com muita chuva até segunda-feira

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

SP/ São Paulo por Paula Soares

5 min de leitura

Foto: São Paulo/SP por Paula Soares

 

Nesta sexta-feira, 28 de janeiro, a Zona de Convergência do Atlântico Sul(ZCAS) começa a se configurar sobre o Brasil. Este sistema vai provocar chuva volumosa em muitas áreas do Sul, Sudeste e Centro-Oeste nos próximos dias.

 

Atmosfera de São Paulo sente a poluição do vulcão de Tonga

 

Chuva volumosa

O estado de São Paulo será um dos mais afetados pela ZCAS neste período. Até a segunda-feira, 31 de janeiro, o volume de chuva pode se aproximar dos 300mm em alguns pontos, principalmente nas áreas próximas ao Paraná e entre o Litoral Sul e Baixada Santista.

 

Já choveu muito durante a madrugada desta sexta-feira(28) sobre o estado. Segundo dados do Cemaden, nas últimas 12h(contadas às 9h), choveu:

 

Guaruja - 96,5mm

Nazaré Paulosta - 88mm

Silveiras - 65,6

Itapetininga - 58,8mm

Santos - 57,8mm

 

Na cidade de São Paulo, neste mesmo período, o CGE registrou:

37,8mm - Vila Maria

30,6mm - Butantã

28,2mm - Vila Mariana

27mm - Penha

25,8mm - Santo Amaro

24mm - Perus

23mm - Sé

 

No litoral sul e na Baixada Santista vai ficar ventando o dia todo e, em alguns momentos, as rajadas podem chegar a 80 km/h. Na capital e nas outras áreas, durante os eventos de temporal, podemos ter rajadas de 60 a 80 km/h nesta sexta-feira. 

 

Mar agitado com risco de ressaca

Por causa dos ventos intensos, inclusive no oceano, o mar fica agitado e há risco de ressaca entre o Litoral Sul e Ilhabela. As ondas podem chegar aos 2,5 a 3 metros até a madrugada de sábado.

 

No, entanto, apesar da chuvarada, a sexta-feira ainda tem alguns períodos de pausa da chuva e com aberturas de sol entre muitas nuvens. Já entre sábado, domingo e segunda, a tendência é de tempo fechado e com chuva frequente.

 

Com os altos volumes previstos, a Climatempo alerta para o risco de grandes alagamentos/enchentes, além de outros transtornos como deslizamentos e transbordamento de rios e córregos. 

 

 

Chuva dentro da média

A capital paulista vai terminar o mês de janeiro com chuva acima da média. Para janeiro, a média histórica é de 288,2mm e, até a manhã desta sexta, o INMET registrava 289,1mm na estação convencional do Mirante de Santana. Como a chuva persiste nos próximos dias, os valores ainda tendem a subir mais até o fim do mês.

 

Até o momento, janeiro de 2022 já está sendo o janeiro com maior quantidade de chuva em São Paulo desde o ano de 2019. Confira os maiores volumes de chuva nos últimos janeiros, de acordo com o INMET:

2021: 215 mm
2020: 279,4 mm
2019: 319,2 mm

 

Nos reservatórios que abastecem a Grande SP, também tem chovido de forma mais volumosa. A média no Cantareira para janeiro é de 263,7mm e, na atualização da Sabesp nesta sexta(28), o volume acumulado estaca em 219,4mm. Como ainda chove nos próximos dias, a tendência de elevação persiste. O mês vai terminar bem próximo-ou até acima- da média

 

 

Friozinho para os padrões do verão

Nesta sexta(28), a temperatura já fica mais baixa em relação aos últimos dias, mas de uma forma geral, a sensação ainda é de abafamento.

 

No fim de semana, a previsão já é de friozinho em algumas regiões, por causa de uma mudança na direção do vento. A amplitude térmica(diferença entre a temperatura mínima e a máxima) será muito pequena e as máximas vão ficar em torno de 22/23°C na capital. No litoral as máximas ficam um pouco abaixo de 25°C em algumas praias. No interior, o calor reduz bastante em relação ao começo da semana e as máximas ficam entre 25 e 27°C na maioria das áreas.

 

ZCAS VAI PROVOCAR CHUVA TORRENCIAL NO CENTRO-SUL DO BR

 

+ mais notícias