Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Operações devem sofrer com chuva volumosa até o fim do mês

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

 

O verão tem sido marcado por muitos episódios de ZCAS sobre o Brasil. Este sistema, a Zona de Convergência do Atlântico Sul, é comum na estação, mas nesta, em especial, a quantidade tem chamado a atenção. Os volumes de chuva foram muito expressivos em várias regiões do país desde o final de 2021, impactando diretamente setores com operações a céu aberto, como os de Construção e Mineração.

 

Fevereiro com impactos no setor de construção

 

A grande quantidade de ZCAS se deu, principalmente, devido à temperatura da água do oceano Atlântico abaixo do normal, na porção entre a costa do Sul e do Sudeste. Isso faz com que as frentes frias fiquem estacionárias nesta região, favorecendo a formação deste sistema.

 

Chuva paralisa operações de mineradora

Mesmo nos períodos sem ZCAS, muitos estados do país têm recebido chuva intensa neste verão, ocasionadas principalmente pela presença de calor e umidade. Na última semana, por exemplo, a mineradora Vale precisou interromper a circulação de trens em um trecho de sua ferrovia Estrada de Ferro Carajás, por causa da chuva volumosa. A força da água provocou deslizamento de terra no Maranhão e as operações precisaram ser paralisadas.

 

 IStock

 

Mais chuva para a segunda quinzena de março

Apesar de muita instabilidade no começo de março, as frentes frias não conseguiram avançar para o Sudeste por vários dias. Isso fez a chuva acontecer de forma irregular na maior parte da primeira quinzena do mês, além das altas temperaturas por vários dias consecutivos em estados como São Paulo, Rio De Janeiro e Minas Gerais.

 

No entanto, para a segunda quinzena do mês, a situação será diferente. A tendência é de mais chuva entre as Regiões Sudeste e Centro-Oeste. Com o bloqueio rompido que impedia a chegada de frentes frias, a tendência é de chuva mais volumosa e generalizada na segunda metade do mês especialmente áreas do centro-norte, como mostra o mapa abaixo:

 

 

Os meteorologistas da Climatempo não descartam a possibilidade de um novo evento de ZCAS ainda no mês de março. Há uma série de fatores que precisam se confirmar para caracterizar a formação do sistema, porém, mesmo que não se confirme, a tendência segue de chuva persistente em muitas áreas do Sudeste e do Centro-Oeste.

 

Atenção

Setores que possuem atividades a céu aberto, devem permanecer atentos, pois a formação de um novo corredor de umidade vai trazer chuva volumosa, muitas vezes acompanhada de raios e ventos fortes neste mês de março, o que pode provocar novos transtornos e riscos aos funcionários em campo.

 

Vale lembrar que este é o último mês do verão. A estação que se encerra às 12h33 de 20 de março de 2022 deve terminar com chuva em grande parte do país. Apesar disso, eventos de tempestades, também são comuns durante o outono.

 

Como prevenir danos?

A construção civil e a mineração são exemplos de setores que possuem operações a céu aberto, por isso as informações meteorológicas são muito importantes para o planejamento dos segmentos. Através do SMAC, a Climatempo fornece informações precisas para aumentar o ganho operacional das empresas, evitar perdas devido ao mau tempo e garantir a segurança dos trabalhadores em campo. Para entender mais sobre o serviço, clique aqui e fale com um de nossos consultores!

 

Acompanhe a página da Climatempo Construção e Mineração no LinkedIn e fique por dentro dos assuntos dos setores!

 

 

+ mais notícias