Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Brasil já registra mais de 2 milhões de raios em 1 mês de outono

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

 

Neste mês de abril, circulou na internet uma foto do fotógrafo Murilo Oliveira, que mostra os raios na cidade de São Paulo, formando uma imagem semelhante ao mapa do Brasil.

 

 

 MuriloOliveira_raio

Murilo Oliveira

 

 A incidência de raios é maior no período chuvoso, ou seja, no verão. Mesmo assim, é importante lembrar que os raios são comuns ao longo do ano inteiro.

 

Inclusive, o Brasil é considerado o campeão mundial em incidência de raios. Um estudo divulgado pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica(ELAT/INPE), mostra que cerca de 78 milhões de raios caem todos os anos sobre o país, e de 2000 a 2019, o país registrou  2.194 mortes por raios.

 

O outono, que começou em 20 de março de 2022, é a estação de transição do período chuvoso, para um período mais seco.  A Climatempo realizou um levantamento de acordo com dados exclusivos dos sensores Earth Networks, que mostra que só neste período de 30 dias, entre o começo do outono e o dia 20 de abril de 2022, já caíram mais de 2 milhões de raios no Brasil.

 

No começo do mês de abril, entre os dias 1 e 11, o ELAT/INPE observou que o número de raios que chegam ao solo aumentou quase 90 vezes no Vale do Paraíba, interior de SP.

 

raios-brasil-outono

 A quantidade total de raios neste outono no Brasil (entre os dias 20/03/2022 e 19/04/2022) foi de 2.346.978

 

Os líderes em produção mineral brasileira são os estados de Minas Gerais e do Pará. Estes estados receberam uma grande quantidade de raios, Pará com 423.419 e Minas com 127.510 raios.

 

raios-mg-outono

 

raios-para-outono (1)

 

 

Número de raios deve aumentar cada vez mais com as mudanças climáticas

As mudanças climáticas estão aumentando, cada vez mais, o número de eventos climáticos severos no país. De acordo com um livro recém-lançado por cientistas do ELAT/INPE, a incidência de raios no Brasil deve aumentar substancialmente nos próximos anos devido às mudanças climáticas. No livro, os cientistas Osmar Pinto Jr. e Iara Cardoso alertam que o número de descargas elétricas no país subirá para uma média de 100 milhões por ano até o fim do século.

 

Mudanças climáticas aumentam prejuízos nas operações

 

Como os raios podem afetar o setor de Construção e Mineração?

A situação fica cada vez mais perigosa para os setores de construção e mineração, já que grande parte das operações são realizadas a céu aberto. Além dos problemas materiais, os raios também podem provocar incêndios e ameaçar a segurança dos trabalhadores nos canteiros de obras e nas minas.

 

Além disso, os raios acontecem, normalmente, acompanhados de muita chuva e ventania, variáveis que também impactam fortemente o setor, pois oferecem riscos às vidas dos funcionários e provocam impactos nas operações, como paralizações, atrasos, entre outros.

 

Saiba como se proteger dos raios

 

Amenize os riscos com o SMAC

A Climatempo Construção e Mineração desenvolveu tecnologias e produtos para auxiliar nas tomadas de decisão. Com a ajuda do SMAC (Sistema de Monitoramento e Alerta Climatempo), é possível minimizar os riscos e vulnerabilidade de projetos no setor.

 

A ferramenta foi desenvolvida para auxiliar no planejamento, tomada de decisão e otimização das operações. Através do SMAC, é possível, acompanhar o deslocamento da chuva, além de monitorar os raios e os ventos, que também trazem prejuízos para as operações. Além dos alertas georreferenciados enviados com até 1h de antecedência, na plataforma também é disponibilizado a previsão de tempo e clima e o histórico de dados do local monitorado.

 

Clique aqui e conheça mais!

+ mais notícias