Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Temporais no RS até meados da semana que vem

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

3 min de leitura

 

A presença de um sistema frontal, constituído por uma frente fria e um ciclone extratropical mantém o tempo instável com muita chuva até a semana que vem na maior parte do Rio Grande do Sul. 

 

Veja também: Ar seco e qualidade do ar prejudicada em parte do BR

 

 

Temporais no RS até meados da semana que vem

Nesta quarta-feira (27), o avanço da frente fria e a presença de uma área de baixa pressão atmosférica entre norte da Argentina e Paraguai são os grandes provedores de tempestades para o estado. A previsão é de chuva forte, com muitas trovoadas e temporais, acompanhada de ventos de 60 a 85 km/h, sendo a fronteira sul e campanha gaúcha as áreas mais afetadas.

 

GettyImages-1216477159

Foto: Getty Images

 

A chuva também avança ao centro do Rio Grande do Sul e Porto Alegre nesta quarta-feira (27), mas com menor intensidade. Na quinta-feira (28), os temporais aumentam nestas áreas.

 

image (1)Mapa de chuva de 26/04/2022 a 30/04/2022

 

Nestes próximos cinco dias, a previsão é de temporais, com volume s entre 70 e 100 mm especialmente na metade sul gaúcha, nas demais áreas será mais pontual e localizada.

 

Mês de maio começa com muita chuva

Até meados da semana que vem ainda tem muita chuva prevista para o Rio Grande o Sul, especialmente na Serra Gaúcha e Região Metropolitana de Porto Alegre. Domingo (01), segunda  (02) e terça-feira (03) prometem ser os dias mais encobertos e com altos volumes de chuva nestas áreas, acumulados de 50 a 70 mm neste período.

 

Outro destaque para a primeira semana de maio será o frio que avançará sobre o Rio Grande do Sul, começando a partir da  tarde de quarta-feira (04) e ganhando mais força na madrugada de quinta-feira (05). Entre os dias 6 e 7 de maio, aumentam as condições de eventual geada fraca no alto da Serra Gaúcha.

 

Fique de olho nas nossas atualizações!

 

 

 

Leia também: Cantareira registra menor volume para um mês de abril desde 2016

+ mais notícias