Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

118 signatários aderem missão pelas mudanças climáticas

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

3 min de leitura

Imagem: Pixabay

 

Nesta terça-feira (7), a Comissão Europeia anunciou as primeiras 118 regiões e autoridades locais que irão participar da Missão da União Europeia (UE) para Adaptação às Mudanças Climáticas, a chamada Missão Adaptação, que apoiará o Pacto Verde Europeu e a Estratégia de Adaptação Climática da UE.

 

Estas regiões e autoridades locais assinaram a Carta da Missão no primeiro Fórum da Missão Adaptação às Mudanças Climáticas do Comitê das Regiões. Outras 17 empresas privadas, centros de serviços, redes de pesquisa e grupos de ação local ativos na melhoria da resiliência climática irão endossar a Carta e se tornar amigos da Missão. Os 118 signatários provêm de 18 estados-membros, com mais 6 partes originárias de países associados ou potencialmente associados ao Horizon Europe, o programa de pesquisa e inovação da UE.

 

De ondas de calor mortais e secas devastadoras a incêndios florestais e litorais que sofreram com a erosão pelo aumento do nível do mar, as mudanças climáticas já estão cobrando seu preço na Europa. As mudanças climáticas vêm afetando não só o ambiente e a economia, mas também a saúde dos europeus. Em comunicado à imprensa, a UE informou que a "frequência e a gravidade de eventos climáticos extremos estão aumentando", e por isso "precisamos acelerar soluções que construam a resiliência climática".

 

Resiliência climática até 2030

A Missão Adaptação visa apoiar pelo menos 150 regiões e comunidades na aceleração da transformação em direção à resiliência climática até 2030. Seu propósito é ajudar essas regiões e autoridades locais a entender, preparar e gerenciar melhor os riscos climáticos, bem como desenvolver soluções inovadoras para construir resiliência.

 

A Missão de Adaptação receberá 370 milhões de euros de financiamento do Horizon Europe para o período 2021-23. As ações de pesquisa e inovação irão abordar a reconstrução de áreas impactadas por eventos climáticos extremos, restauração de planícies aluviais, agricultura vertical, abordagens de seguro de protótipo ou criação de uma cidade “perfeitamente adaptada”, pronta para resistir a uma tempestade ou onda de calor.

 

 Leia também:

The New York Times lança série de eventos sobre o clima

Há 30 anos, Eco-92 colocava a mudança climática na pauta global

CO2 na atmosfera ultrapassa novo marco climático

+ mais notícias