Ar seco e baixos índices de umidade do ar no Centro-Oeste

17/06/2020 às 18:00
por Redação

Oferecimento
Veja desde quando não há registro de chuva forte nas capitais da Região

Na Região Centro-Oeste do país, os últimos dias de Outono estão sendo marcados pela atuação de uma grande massa de ar seco que inibe a formação de nuvens e a chegada de frentes frias. Consequentemente, não chove e, com isso, os níveis de umidade do ar vão ficando cada vez mais baixos nas horas mais quente do dia, pelo interior de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal. 

 

Essa situação de baixa umidade começa a ser cada vez mais comum no Centro-Oeste, nesta época do ano. Pelo menos até domingo, a maioria das áreas da Região continua ensolarada sem condições de chuva, de acordo com as previsões dos meteorologistas da Climatempo.

 

À tarde desta próxima quinta-feira tende a ser muito seca. Os índices de umidade do ar podem ficar um pouco abaixo de 30% em Campo Grande e nas demais áreas de Mato Grosso do Sul, no centro sul e leste de Mato Grosso, inclusive a capital Cuiabá e também em Goiás e Distrito Federal. 

 

Poeira e baixa umidade 

 

A população começa a ter problemas com a baixa umidade do ar tanto nos grandes centros urbanos como no interior e áreas agrícolas. A umidade do ar é um dos parâmetros meteorológicos que varia muito ao longo de um dia e durante o ano. A noite e o começo da manhã são mais úmidos.

 

Com o aquecimento no decorrer da tarde, o ar vai secando, perdendo umidade. Por isso, os menores índices de umidade em geral ocorrem durante a tarde. Nos grandes centros a baixa umidade associada a fumaça dos automóveis e a poluição agrava os problemas respiratórios, principalmente crianças e idosos. Na área agrícola, o que chama a atenção é o poeirão das estradas. 

 

No Brasil, os eventos mais críticos de baixa umidade do ar ocorrem com maior frequência no fim do inverno e no começo da primavera, depois de um longo período com pouca chuva e com a tendência de aquecimento do ar.

 

Foto: Jean Claude - Brasília - DF 

 

Quando foi a última vez que choveu nas capitais do Centro-Oeste?

 

O predomínio do ar seco sobre a região central do país não está favorecendo a ocorrência de chuva no estados do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e o Distrito Federal.

 

De acordo com dados do Inmet- Instituto Nacional de Meteorologia, a última vez que choveu igual ou acima de 10 milímetros em Brasília foi entre os dias 16 e 17 de maio. Nos dias, 24 e 25 de maio, apenas chuviscou na capital federal.

 

Em Goiânia, não chove forte desde o dia 23 e 24 de maio. A última chuva registrada igual ou acima de 10 milímetros em Campo Grande foi entre os dias 02 e 03 de junho.

 

Em Cuiabá, já passa de um mês a estiagem. De acordo com o órgão, o último registro de chuva ocorreu entre os dias 13 e 14 de maio.     

 

Leia também: Chuva de junho iguala a média em Vitória

 

 

CIDADES RELACIONADAS

Cuiabá - MT

18°
min

35°
max

0mm / 0%

Campo Grande - MS

19°
min

29°
max

0mm / 0%