Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Chuva começa diminuir no Paraná

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

 

Entre sexta-feira (22) e sábado (23) foram mais de 100mm de chuva em municípios dos estados de Santa Catarina e do Paraná segundo os dados do CEMADEN - Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais. E houve fortes rajadas de vento, de mais de 90km/h, em municípios do Sudeste e Sul do país, como os 93,3km/h às 09h04 no Guarujá, no litoral de São Paulo, da Central do Tempo, e em Cascavel, no Paraná, pelos dados do Simepar.

 

Macapá está tendo o abril mais chuvoso desde 2018

Granizo e seus estragos recentes

 

Na Região sul do país e no sul do Mato Grosso do Sul houve relatos de granizo entre a sexta-feira (22) e madrugada de sábado (23), como em Três Barras, Maripá, Palotina, Assis Chateaubriand, Virmond, Nova Santa Rosa, no Paraná, e em Irati e Jardinópolis, em Santa Catarina, em Itaqui, no Rio Grande do Sul, além de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul.

 

Houve danos por conta das pedras de gelo em lavouras de milho da segunda safra do oeste paranaense, e os locais mais afetados foram os municípios de Palotina, Assis Chateaubriand, Maripá e Nova Santa Rosa.

 

Segundo a defesa civil do estado do Paraná, em Maripá, foram mais de mil casas destelhadas por conta da força dos ventos.

 

GettyImages-1368122027

Foto: Getty Images

 

Isso tudo se deve a um corredor de umidade que vem da Região Norte do país, à influência de um cavado em superfície (sendo uma baixa pressão relativa e alongada), e principalmente pela chegada de uma frente fria. 

 

Como o granizo se forma?

  

Raios e descargas elétricas atmosféricas no PR

 

Neste mês de abril (entre os dias 01 e 22/04 de 2022) houve 989.646 de descargas elétricas atmosféricas no Paraná, sendo 148.541  raios no estado paranaense. Destaque também para os locais de Guaraqueçaba e Antonina que foram as cidades paranaenses que mais registram raios neste período de abril de 2022, até 22/04. Como os 4.127 e 2.614, respectivamente.

 

Aliás, Guaraqueçaba também é a cidade com mais descargas elétricas atmosféricas registradas neste mês, até o momento, com 28.909. Logo em seguida vem Cascavel com 17.952 descargas elétricas. Sendo que foram 2.412 raios em Cascavel.

 

Na capital Curitiba, entre 01 e 22 de abril foram 1963 descargas elétricas atmosféricas e 429 raios.

 

Diferença entre raio e descargas elétricas atmosféricas

As descargas atmosféricas são geradas pelas nuvens de tempestades e podem ou não se conectar ao solo. Já os raios, são somente as descargas que se conectam ao solo.

 

Leia também: Brasil já registra mais de 2 milhões de raios em 1 mês de outono

 

Previsão para os próximos dias

 

Neste domingo (24) há uma possibilidade de granizo em pontos dos três estados da Região Sul, no centro e oeste do Rio Grande do Sul, no oeste de Santa Catarina e no oeste e sudoeste do Paraná e em no Mato Grosso do Sul. Essas condições acontecem mais durante à tarde em todas essas áreas e no finalzinho do dia e na madrugada de segunda(25) uma chance maior nas áreas do estado gaúcho mais próximas do Uruguai e da Argentina. 

 

No Paraná, o tempo melhora nos dias e só volta a ter temporais a partir da próxima quinta-feira (28), e há riscos de granizo, mas é mais pela passagem de uma nova frente fria do início de maio, que a chuva é mais intensa, e mais áreas paranaenses deverão ter condições para mais áreas com queda de granizo, e vale salientar que após essa frente fria, vem o frio, significativo no estado.

 

Com relação à chuva, nos próximos dias, de maneira geral, pelo país, elas ficarão concentradas nas faixas norte e sul do Brasil, no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

 download (1)

 Chuva acumulada entre os dias 24/04 e 28/04/2022

 

 

Veja também: Ele nos mostra os mistérios, belezas e tristezas da Terra

+ mais notícias